Suicídio, entendendo um pouco – Visão Material

É notável o numero de suicídios nos últimos tempos, onde cada vez mais se debate o assunto e cada vez mais cresce o numero de desencarnes nas grandes cidades. Qual é a procura das “vítimas de si”? O que pensam, o que os transtornam, o que os movimentam a passos largos em busca de um falso descanso, uma paz inexistente?

suicidio

Criados por um principio inteligente e entregues a um trajeto sem fim de evolução, passamos por várias encarnações e vivemos no plano astral paralelamente quando em desdobramento (sono) ou quando não ocupantes mais das vestes carnais, ganhamos inúmeras oportunidades de crescimento espiritual, aprendizado individual e ao mesmo tempo coletivo, e muito nos é cobrado referente ao respeito das oportunidades e não desperdício de tempo. Envoltos ao magnetismo planetário temos por um determinado período de tempo (encarnação), o livre arbítrio que interage com o todo, mas ainda assim não foge do foco ou como muitos chamam de destino, a EVOLUÇÃO.

Importante salientar a questão coletiva a respeito, pois um ato como este comove e adentra uma inúmera rede de pessoas, com os avanços tecnológicos disponíveis até o momento, isto vem a somar a punição dada mais tarde ao suicida, mas por quê?

Já perceberam como a notícia se propaga na atualidade? Gerando comentários, debates, temas de palestras e principalmente JULGAMENTOS.

suicidio-3

O que acontece com uma pessoas que desenvolve tendencias suicidas, como elas se iniciam?

Uma matéria muito interessante da Galileu de Novembro de 2014 trás seis sinais iniciais, vejamos:

1 – Frases de alarme
Existe um mito de que pessoas que falam em suicídio só o fazem para chamar a atenção e não pretendem, de fato, terminar com suas vidas. “Isso não é verdade, falar sobre isso pode ser um pedido de ajuda”, afirma Mônica Kother Macedo, psicanalista especializada em suicídio e professora da PUCRS. Adriana Rizzo, engenheira agrônoma voluntária da ONG Centro de Valorização da Vida (CVV) há 16 anos, já atendeu milhares de ligações de pessoas que pensavam em suicídio. Algumas das frases mais comuns ouvidas por ela foram “não aguento mais”, “eu queria sumir” e “eu quero morrer”. Então, se você ouvir um parente ou amigo falando algo do tipo, preste atenção.

2 – Mudanças inesperadas
Todo mundo passa por mudanças na vida, faz parte do pacote. Mas algumas mudanças podem ser traumáticas quando não estamos preparados para elas. Uma pessoa fragilizada por uma depressão ou outro problema psíquico dificilmente terá condições de encarar uma mudança inesperada, como perder um emprego que considerava muito importante. “Alguém tinha um hobby e abandona tudo, era super vaidoso e fica desinteressado. A mudança de comportamento é o momento em que a gente se aproxima da pessoa para saber o que está acontecendo, porque quem sabe dividindo ela vai entender que é só uma fase”, diz Macedo.

3 – Depressão e drogas
As estatísticas alertam: para cada suicídio, há entre 10 e 20 tentativas, ou seja, quem tentou suicídio está muito mais vulnerável. “Uma tentativa de suicídio é o maior preditor de nova tentativa e de suicídio”, diz o psiquiatra Humberto Correa da Silva Filho, vice-presidente da Comissão de Estudos e Prevenção de Suicídio.

Segundo alerta: quase 100% das pessoas que se suicidaram enfrentavam algum problema mental – a maioria depressão. Quem está sofrendo depressão ou outro transtorno devem receber maior atenção . E, se a pessoa consome álcool ou outras drogas, atenção redobrada.  “O maior coeficiente de suicídio se dá por transtorno de humor associado ao uso de substâncias psicoativas, mais da metade dos casos de suicídio. Depressão e consumo de álcool e drogas é responsável pelo maior numero de mortes no mundo inteiro”, afirma o psiquiatra Jair Segal.

4 – Pode não ser só aborrescência
As taxas de suicídio dos jovens brasileiros aumentou mais de 30% nos últimos 10 anos. Mas, muitas vezes o comportamento errático atribuído como típico do adolescente pode ser um sinal de intenção de suicídio. “Existe uma falsa ideia de que a depressão atinge mais pessoas adultas. O adolescente apresenta outros sintomas, ele vai se trancar no quarto, não vai falar com ninguém, e isso vai ser entendido como fenômeno da adolescência normal, já que ele não consegue expressar seu sofrimento de uma forma clara”, explica Segal.

5 – Preto no branco
Somente 15% dos gravemente deprimidos vão se suicidar, mas a depressão severa continua sendo a maior causa do suicídio. Por isso, é preciso ficar atento quando a pessoa demonstra zero interesse na vida ou nos outros. “Para o deprimido, o mundo deixa de ser colorido, é preto e branco. Ele tem baixa autoestima, desinteresse por todos e fica muito voltado para ele mesmo”, explica o psiquiatra Aloysio Augusto d’Abreu. Quando em depressão severa, a pessoa se isola dos outros e não vê motivos para continuar viva. É um alerta de urgência.

6 – Bom demais para ser verdade
Um caso que marcou o psiquiatra d’Abreu foi o de um paciente muito deprimido que simulou uma melhora para passar o final de semana em casa e, lá, usou uma espingarda para se matar. A simulação de melhora é comum em diversos casos de suicídio, então, se uma pessoa que normalmente é deprimida parecer subitamente alegre, é importante acompanhá-la para garantir que ela não tentará o suicídio.

O que você pode fazer?
Segundo o psiquiatra da Rede Brasileira de Prevenção do Suicídio Carlos Felipe Almeida D’Oliveira, o ideal é conversar com a pessoa e não deixá-la sozinha. Ao conversar, procure não falar muito e ouvir mais, já que muitas vezes a pessoa só precisa ser ouvida. “Se possível, acompanhe-a a um profissional de saúde e peça orientação”, diz. Outra medida é retirar acesso de ferramentas potencialmente destrutivas dentro de casa – como arma, remédios e substâncias tóxicas – para evitar o uso delas em um impulso.

fonte:http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2014/10/6-sinais-de-comportamento-suicida.html

Fato que o mal do século é a depressão, não falado por especulação mas confirmado pelo meio clinico, onde  levando ao sentido espiritual, sabemos muito  bem que as raízes da depressão advém da obsessão.

Muito se discute no meio espiritualista sobre o assunto devido aos casos complexos de obsessão, as intervenções nefastas dos imigrantes umbralinos que se especializam cada dia mais no trato de como intervir, vingar-se e afetar suas vítimas.

Importante salientar as falas do dr. Persio Ribeiro Gomes de Deus: “Suicídio e depressão são muito relacionados. Mas é muito importante ressaltar que nem todas as pessoas que apresentam um transtorno depressivo têm o risco de cometer suicídio”

De acordo com sua matéria no site: http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/17843-entenda-quando-a-depressao-se-torna-fatal

O suicida envia uma série de sinais aos mais próximos, vejamos:

A depressão é uma doença multicausal e bastante complexa. Vários são os fatores que podem agravá-la a ponto de levar uma pessoa a tirar a própria vida:

  • A dificuldade ou recusa em buscar ajuda ou tratamento: a doença vai tendo uma evolução progressiva levando o indivíduo à total falta de energia. O “eros” é vencido pelo “tanahos”, na acepção de Freud, ou numa linguagem mais simples, o impulso que nos direciona à vida é sobrepujado pelo impulso que nos direciona à morte.
  • Doenças orgânicas: Parkinson, algumas doenças reumáticas, alguns tipos de tumores, entre outras doenças, podem produzir como consequências físicas e psíquicas um estado depressivo muito intenso.
  • Situações de perda muito intensas, que produzam uma verdadeira ruptura de valores do indivíduo. É como se ele perdesse (ou fosse perder) tudo que significa ou dá sentido a sua vida. Não tendo outros valores para continuar vivendo, tira sua vida.

e ainda trásesquizofrenic mais detalhes enriquecedores ao nosso artigo:

“Outros problemas psiquiátricos ligados ao suicídio

Podemos encontrar suicídio nas psicoses. Nestas doenças podem ocorrem alterações na percepção da realidade ou alucinações. A pessoa pode ouvir vozes que podem ordenar que a pessoa se mate ou cometa alguma atrocidade. É comum em formas de esquizofrenia e em outras formas de psicose. 

Também encontramos tentativas de suicídio e suicídio nos transtornos de personalidade, principalmente nos de tipo Borderline. 

Ainda encontramos suicídio nas doenças pré-demenciais e demenciais, geralmente associadas a alterações do estado de consciência – as chamadas “criptomnésias” – por alguns momentos a pessoa recobra o estado de lucidez, percebe seu estado demencial e não consegue conviver com isto. 

Ainda podemos encontrar o suicídio nos casos de transtorno bipolar, mormente nas fases depressivas da doença. 

Não podemos esquecer ainda de situações traumáticas, principalmente ocorridas na infância, como as violências infantis, principalmente nos casos de violência sexual com o menor em que o índice de suicídio é bastante elevado. 

Doenças físicas e uso de drogas sem dúvida também são fatores são muito importantes. Algumas pessoas são pouco tolerantes ao sofrimento e não conseguem conviver com a ideia de uma doença crônica ou incapacitante, por exemplo; ante a dor e possível sofrimento crônico optam pela solução radical. 

O uso de drogas é um dos fatores que está mais fortemente associado a suicídios, e há vários motivos para isso: 

  • Alteração do estado de consciência pelo efeito da droga e presença de alucinações e idéias suicidas alucinatórias
  • Depressão profunda pós uso da droga
  • Overdoses da droga
  • Queda do sistema imunológico, orgânico e dano cerebral, que causa prejuízo na autoodeterminação e autogerência: suicídio lento e agonizante que passa pela cirrose, lesões orgânicas em diversos órgãos do corpo de lesões cerebrais
  • Psicose induzida por Drogas: estado de loucura produzida pelas drogas que pode levar ao suicídio
  • Sensação de culpa e impotência por não conseguir vencer o vício.”

Na próxima matéria traremos o lado espiritual deste delito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s