Descobrindo os Estados de Consciência – aula de Lafayette

1

Lafayette sempre nos ensina que precisamos entender esse quatro pontos dentro de nós para começar a compreender como os estados de consciência funcionam..

Vejamos:

Na imagem nosso dedo mindinho é o status LIVRE, mas o que significa ser livre? somos livre? o que há em nós que seja livre?

O conceito de liberdade por vezes é distorcido, hora caímos em ilusões de liberdade e até  nos impulsionamos a ela como egoístas, tendo como meta e objetivo final. Mas seria esse o conceito que os bons espíritos vem explicar?

Liberdade significa o direito de agir segundo o seu livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique outra pessoa, é a sensação de estar livre e não depender de ninguém. Liberdade é também um conjunto de idéias liberais e dos direitos de cada cidadão.

O que em mim é livre?

Nosso sangue é livre, nosso movimentos involuntários, nossa energia cerebral, nossa respiração, nosso mente, nosso corpo em si e o Universo.

Tudo que funciona de maneira sem condicionamento é livre, sem direção, sem imposição, sendo assim, muitas partes do nosso organismo é livre, pois se tivéssemos que condicionar algo em nós constantemente, muitos de nós estaríamos perdidos. A memória é condicionada e falha, por isso o corpo humano possui um mecanismo inteligente, movido por uma inteligencia maior que o criou.

Com a liberdade, nosso organismo completa seu ciclo renovando-se e nos mantendo vivos.

A mente é livre, o pensamento é condicionado, logo a frente compreenderemos um pouco sobre este dois fatores.

Um exemplo muito importante que Lafayette nos trouxe foi quanto o Universo é Livre, e como somos importantes dentro dele…

Vamos nos colocar no lugar de um grão de areia. Juntos formamos montanhas e vales, ou seja nossa representação de que juntos somos o todo  e o universo se completa. Porém se o meu grão de areia deixar de existir, o universo muda por isso? Não! ele continua existindo, perdeu a minha soma mas continua, pois ele é LIVRE. Nós juntos formamos um todo, mas o todo sem nós continua.. esse pensamento não vem para nos diminuir e sim para mostrar que somos importantes na soma, que quanto maior o numero de pessoas que pensam na evolução e se projetam a ela, elas alcançam suas metas nas ações cotidianas e se libertam das amarras, cumprem seu resgates e  se desvencilham do magnetismo da Terra aos poucos, conforme vão participando do ciclo telúrico da Terra e transformando seus karmas em dharmas.

A ida rumo a liberdade requer informação, estudo, autoconhecimento,  conhecimento, consciência e ações. Isso gera reforma intima e muita disciplina. Vai de cada um trilhar sua liberdade como muita persistência.

No polegar temos o status PLENOS: o que é plenitude? Quando possuímos? De que forma nos transformamos em plenos?

Plenitude é a condição daquilo que está completo, inteiro; que se apresenta em sua totalidade ou integralmente: a beleza em sua plenitude.

Em que momento estamos plenos? Plenos conosco, com nossa vida, com nosso dia-a-dia, com nossa família, familiares, amigos, carreira???

Tudo é pleno quando há uma troca energética, bem e mal, feminino e masculino, positivo e negativo, preto e branco, etc.

Quando conquistamos algo que desejamos nos tornamos plenos devido a conquista das polaridades que há em nós.

Bem e mal se completam? Sim!, tudo que um dia tirou da trilha e se fez desarmonizar a lei da ação, acorda-se a lei da reação que coloca tudo no seu lugar assim terá que regenerar e as duas energias se completam. Na vida o erro torna-se aprendizado, e só gravamos essa informação no erro, daí vem o ditado: “é errando que se aprende”. Essa inexperiência do nosso ser faz com o que aquilo que um dia desarmonizamos passamos a resgatar transformando em dharma.

Uma pergunta feita sobre a questão das polaridades feminina e masculina despertou em uma das aulas a discussão da homossexualidade, visto que nosso mundo evolui a passas largos para igualar todos. Muito interessante este debate, pois a matéria pode comandar por vezes mas o que de fato conta pro universo é a condição da alma, aí vemos quantas almas femininas em copos masculinos e vice versa, encontrando eles seus parceiros e vivendo intensamente o amor são plenos com suas almas.

Pleno é tudo que está completo, que já o é. Assim trabalhamos a plenitude com o tempo passado, exemplo disto quando você começou a ler este texto, era tempo presente, agora ao terminar esta frase já passado, pleno já foi, completou..

Este estudo Continua com demais ensinamento de nosso Marinheiro no link abaixo:

https://cendee.wordpress.com/2015/05/24/descobrindo-os-estados-de-consciencia-aula-de-lafayette-2/

Anúncios

Uma opinião sobre “Descobrindo os Estados de Consciência – aula de Lafayette”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s