SÉRIE: COMO VAI SUA SAÚDE MENTAL? ATAQUE DE PÂNICO

“O Pânico é Ansiedade máxima em situações inexplicáveis.”

Um estado de Pânico é um fenômeno físico resultante do processo de Ansiedade. Falamos em Pânico quando se sente um nível extremo de Ansiedade.

A ansiedade é um fenômeno físico de reação à emoção medo, provocado pela libertação de várias hormônios no sangue pelas glândulas supra-renais, nomeadamente adrenalina e cortisol.

Em momentos de ansiedade, é libertada adrenalina/cortisol em quantidades abundantes, preparando o organismo para grandes esforços físicos, através de estímulos ao coração, elevação da tensão arterial e do relaxamento de certos músculos e da contração de outros.

As causas são muitas tanto físicas quanto espirituais, fisicamente quem sofre o primeiro evento traumático, associa inconscientemente os sintomas às circunstâncias onde estava, começando a fugir dessas circunstâncias para evitar sentir os sintomas. Espiritualmente muitas “coincidências” são provocadas a ocorrer para que chegue ao colapso físico. Sempre o ambiente e os sintomas sentidos na primeira vez ficam registrados no cérebro e qualquer ambiente semelhante os sintomas voltam a surgir.

A maior parte das vezes, as pessoas que sofrem desta perturbação não são corretamente diagnosticadas devido à dificuldade que, muitas vezes, existe em detetar este distúrbio, o que leva frequentemente a pensar que são apenas episódios de ansiedade simples ou meras fobias.

Sintomas frequentes:

  • Dificuldade respiratória ou sensação de sufocamento (espíritos perturbados realmente sufocam a vítima, se tornando algoz das mesmas)
  • Vertigens, instabilidade ou desmaio (energia da aura com pouca defesa, fazendo com que irradiações estejam intensas chegando a demais corpos, provocando os sintomas citados)
  • Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado (sensibilidade mediúnica descontrolada, mexe diretamente com emoções e a bomba sanguínea)
  • Tremuras ligeiras ou acentuadas (descontrole nervoso, espíritos tão próximos ao corpo que procuram manipular o corpo físico de alguma forma, ainda sem sucesso)
  • Sudação
  • Falta de ar
  • Náuseas, dor de estômago ou diarreia (quando algoz toca centros energéticos desestruturando a energia local)
  • Sensação de irrealidade, estranheza ou separação do meio envolvente (canal mediúnico aberto)
  • Sensações de adormecimento ou de formigueiros
  • Ruborização ou calafrios (sensibilidade mediúnica)
  • Dor ou incomodidade no peito  (quando algoz toca centros energéticos desestruturando a energia local)
  • Medo de morrer
  • Medo de “tornar-se louco” ou de perder o controle (princípios de eloquência são projetados e o medo da vitima é tão intenso que pode vir a desencadear esquizofrenia clássico)

Entre dez e 15% das pessoas experimentam um ataque pelo menos uma vez na vida!

As causas como falamos são variadas, porém com históricos de pacientes conseguiu-se listar alguns deles:

  • Hiperventilação (desequilíbrio entre a entrada do oxigênio e a saída do gás carbônico) por uma maneira de respirar errada;
  • Uma etapa de transição na vida da pessoa pode ser precedida por um ataque de pânico, principalmente o ataque inicial;
  • Histórico de um trauma emocional, mesmo se ele não está relacionado, pode estar por trás de alguns tipos de ataques;
  • Alguns tipos de doenças e ingestão de substâncias, como a cafeína e algumas drogas ingeridas sem controle médico podem provocar o pânico.

Os Ataques de Pânico devem ser tratados na sua origem, ajudando as pessoas que sofrem a afastarem-se das emoções de medo traumático resultante do primeiro evento de pânico.

Os sintomas de um ataque de pânico podem ser confundidos com os de um ataque cardíaco: sofredores frequentemente chegam aos pronto-socorros no seu primeiro ataque temendo estar tendo um ataque do coração. Sentem-se envergonhados sobre suas condições que podem ser reforçadas por atitudes preconceituosas e mal informadas.

Quando o pânico se torna freqüente, pode destruir a vida cotidiana, o trabalho, as relações, a auto-estima de uma pessoa. A síndrome do pânico raramente é resolvida sem tratamento. A conseqüência maior de uma desordem do pânico sem tratamento é o aparecimento de uma fobia crônica que complica ainda mais a vida do sofredor. Ele passa a evitar o lugar de trabalho, lugares públicos e mesmo sair de casa (agorafobias) na esperança de evitar ter o ataque.

Em 2006 houve uma nova abordagem sobre como eliminar o pânico pelo Terapeuta Bioenergético Ron Robbins, PhD, chamado Integração Rítmica.

O Projeto da integração rítmica apresenta um método rápido para reduzir os ataques de pânico, representando um avanço no tratamento dessa condição. A razão do seu sucesso, e o que faz dele algo diferente dos outros métodos, é que ele identifica a reação corporal que desencadeia o ataque, reduzindo drasticamente a freqüência dos ataques de pânico.(Justamente por se tratar de bioenergética, o uso constante de extratos de plantas faz com que pretos-velhos, xamãs e caboclos se unem na causa para auxiliar os sofredores)  Uma vez identificada a causa inicial que desencadeia o ataque, o pânico não pode continuar a se desenvolver. O terapeuta ajuda o paciente a se tornar consciente desses primeiros sinais e então ele é levado através do processo da Integração Rítmica a interromper o padrão do ataque de pânico e a se prevenir dos ataques se ocorrerem novamente. (Cortando assim os padrões negativos que se vinculavam a aura, limpando-a).

Através desse método, uma vez identificada a causa, o próprio indivíduo passa a ter controle sobre suas crises, podendo reduzi-las à freqüência zero no prazo de um ano (segundo demonstram as pesquisas). O método não requer o uso de nenhum tipo de medicamento manipulado em laboratório.

Vejamos uma lista de pessoas famosas que já sofreram de ataque de pânico:

Amanda Seyfried

A atriz disse à revista Glamour que faz terapia regularmente para lidar com seus ataques de pânico. Apesar de ter feito progresso, Seyfried diz que de vez em quando ainda tem ataques de pânico.

“Ainda fico muito nervosa, em parte porque acho que penso e analiso demais as coisas”, disse ela. “Começo a me preocupar com meus pais ou com meu cachorro. Imagino que ele está abrindo a janela do meu apartamento e caindo, sendo que nem eu mesma consigo abrir aquela janela.”

John Mayer

Em uma entrevista de 2012 para a revista Rolling Stone, o cantor e compositor John Mayer admitiu sofrer ataques de pânico, causados pelo medo que ele tinha de ir parar num hospício.

“Esse era meu maior medo quando estava crescendo”, disse ele. Seu amigo Joe Beleznay acrescentou: “Eu também tinha ataques de ansiedade, e a gente conversava para se acalmar. Tinha palpitações, falta de ar, calafrios e tremores, coisas estranhas. Dizíamos um para o outro: ‘Você está bem. Não está tendo um ataque cardíaco’. A cabeça dele trabalha tão rápido que acho que às vezes ele duvida da própria sanidade”.

Lena Dunham

Criadora e estrela da série “Girls” há muito fala abertamente da sua luta contra a ansiedade. No ano passado, ela conversou com o The Guardian sobre seus ataques de pânico.

“Pensei: em dois anos e meio terei 30 anos, e dez anos depois, 40, e dez anos depois, 50”, disse ela sobre um ataque de pânico recente. “É por isso que não durmo à noite.”

Como ela lida com o problema? Exercício. “Para quem sofre com ansiedade, TOC, depressão: sei que é muito chato quando as pessoas falam para você se exercitar, e levei 16 anos me medicando até dar ouvidos para as pessoas. Mas ainda bem que fiz isso. Não se trata do bumbum, e sim da cabeça”, escreveu Dunham num post no Instagram este ano.

Caitlyn Jenner

Depois de uma cirurgia plástica de dez horas no rosto para tornar seus traços mais femininos, a transex Caitlyn Jenner disse à Vanity Fair que sofreu um ataque de pânico.

“O que eu fiz? O que foi que eu fiz comigo?”, pensou Jenner depois da cirurgia. Um conselheiro a acalmou, dizendo que esse tipo de reação é “humana e temporária”.

Oprah Winfrey

Em 2013 em meio a uma agenda absurdamente cheia, Oprah Winfrey teve um ataque de pânico. Ela estava filmando “O Mordomo da Casa Branca” e fazendo várias entrevistas com celebridades.

“No começo, só me senti acelerada e meio adormecida, pulando de uma coisa para a outra e para a outra”, disse ela ao Access Hollywood . “Quando percebi (que estava tendo um ataque de pânico), pensei: ‘OK, se não me acalmar vou ter um problema sério’. Estava no meio das dublagens. Lembro de fechar os olhos cada vez que virava a página, porque olhar para a página e para o texto ao mesmo tempo era estímulo demais para meu cérebro.”

Elle Goulding

A cantora Ellie Goulding conversou com o Metro UK em 2013 sobre a terapia que fez depois de ter ataques de pânico .

“Um dia, depois de uma filmagem, estava num trem a caminho de um enterro e meu coração estava palpitando, achei que estivesse tendo um ataque cardíaco”, disse ela sobre o primeiro ataque. “Fiquei com tanto medo que disse a uma passageira: ‘Acho que estou morrendo’. Pedi para um amigo me levar ao hospital, onde me disseram que era só um ataque de pânico. Depois desse dia, tive vários ataques. Foi a época mais estranha da minha vida. Tinha pensamentos terríveis, mas não queria chamar atenção para mim… Chegou ao ponto de eu não conseguir entrar no carro para ir ao estúdio.”

Viver com ataques de pânico é difícil, e os holofotes não facilitam as coisas. Se você tem ataques de pânico, saiba que não está sozinho. (Literalmente)!

A melhor forma de tratar é o tratamento integrado, físico e espiritual!

Fontes de pesquisa:

https://www.clinicadamente.com/tratamentos/ataques-de-panico/

http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/10460-ataques-de-panico-nao-sao-comuns-como-parecem

http://www.vanityfair.com/hollywood/2015/06/caitlyn-jenner-bruce-cover-annie-leibovitz

http://www.theguardian.com/culture/2014/jan/11/lena-dunham-called-fat-hideous-and-i-lived

http://www.rollingstone.com/music/news/the-dirty-mind-and-lonely-heart-of-john-mayer-20120606?page=3

http://www.usmagazine.com/celebrity-news/news/amanda-seyfried-receives-therapy-for-panic-attacks-2011410

http://www.accesshollywood.com/articles/oprah-winfrey-on-working-with-lindsay-lohan-her-near-nervous-breakdown-more-exclusive-137714/

Ellie Goulding: I needed therapy and pills after panic attack terror

http://www.brasilpost.com.br/2015/07/14/famosos-panico-ataque_n_7797148.html

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s