Transtorno Alimentar

Você sabe a diferença de Fome Emocional e Fome Física? Será que a fome emocional está atrapalhando a sua dieta? Vamos conhecer a diferença e os perigos!!

Neste dia 18/03/16 o site da Caras Mobile divulgou que Thaila Ayala sofre de transtorno alimentar, abaixo matéria na íntegra e após o adendo espiritual sobre o assunto…

A atriz Thaila Ayala revelou recentemente sofrer de compulsão alimentar, um transtorno de comportamento relacionado ao consumo excessivo de alimentos ricos em calorias, por exemplo, açúcar e gordura.

O psiquiatra Rodrigo Pessanha explica que esse transtorno está provavelmente relacionado ao sistema de recompensa do cérebro. “Essas pessoas precisam de estímulos mais intensos, mais frequentes e duradouros para atingir o que a gente tem como saciedade em uma refeição normal. O que chamamos de compulsão alimentar são pessoas que frequentemente se engajam naquilo que chamamos de ‘binge eating’, uma situação em que a pessoa ingere até 4 mil calorias em uma refeição”.

O profissional ainda explica que as pessoas apresentam sintomas muito parecidos com quem sofre de abstinência de drogas ou substâncias psicrotróficas.

“É muito  comum que após esses episódios de exageros desmensurado de consumo de calorias, o indivíduo venha a apresentar sentimentos de culpa e de autodepreciação. É importante qualificarmos aqui a compulsão alimentar como sendo algo diferente de outros transtornos alimentares, como a anorexia nervosa ou a bulimia nervosa. Nesses casos, o paciente costuma lançar mão não somente do consumo excessivo de alimentos calóricos, no caso da bulimia, mas também de exercícios físicos de maneira inconsequente e desproporcional, com uso de laxantes e diuréticos, vômitos, entre outros”.

Se não tratada, esse tipo de compulsão pode causar aumento do colesterol, diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, alterações do sono, como apnéia do sono, e, eventualmente, doenças psiquiátricas como a depressão e alguns transtornos de ansiedade.

Rodrigo alerta que não existe uma medicação apropriada específica, mas é indicado usar antidepressivos ou medicamentos anti-obesidade, em casos extremos. “A terapia cognitiva comportamental, especialmente desenhada pro controle, pra identificação dos antecedentes desses episódios de exagero no consumo de alimentos super calóricos também é muito interessante.Dessa forma, existem aqueles profissionais que se utilizam do esquema de 12 passos que é aplicado em grupos de ajuda mútua como os Alcoólicos Anônimos e os Narcóticos Anônimos. É importante deixar claro que esses indivíduos apresentam uma alteração neuro-psiquiátrica que precisa ser entendida. Não é uma questão de fraqueza moral ou de falta de compromisso com uma disciplina alimentar adequada”, conclui.

http://m.caras.uol.com.br/mobilesite/bem-estar/entenda-o-que-e-compulsao-alimentar-vivida-por-thaila-ayala

Falamos sobre este tema em 2015:

Visão espiritualista: este distúrbio tem inicio assim como na anorexia e bulimia no mesmo período de idade: 4 a 14 anos, aqui  o filtro de saciedade cerebral é ignorado pelo organismo e devido as investidas mentais do obsessor a pessoa passa a comer além da conta, trazendo riscos eminentes para saúde como hipertensão, falta de ar, produção demasiada de insulina, riscos de infarte e até AVC.

E quando atinge adultos?

É uma necessidade fisiológica comandada pelo cérebro, mas o que está por traz disso, no sentido espiritual? O que motiva essa dependência de alimentos gordurosos e calóricos, que satisfazem o cérebro através do paladar e depois deprecia-se com culpa, sintomas depressivos e até isolamento social?

O sistema de recompensa é um mecanismo que o cérebro recebe quando detecta sensações de prazer, sejam elas qual forem: “Sexo, bebidas, drogas, comida, poder, imponência, reconhecimento alheio, superação e vitória”. É uma das partes do cérebro mais estudadas pela ciência atualmente. Seus estudos têm como finalidade a batalha contra os vícios e dependências químicas que são na prática, ligadas ao prazer. O estudo também foca no combate a doenças como câncer, obesidade e depressão, ambas causadas pelo prazer explícito e a busca incontrolável por este prazer, na gula, no tabagismo e na queda de auto-estima.

O prazer explícito sentido pelo cérebro dura poucos segundos e isso faz com que a pessoa sempre busque novamente esse prazer, através de alimentos gordurosos, drogas, sexo e bebidas alcoólicas. Todas as drogas que conhecemos hoje estimulam o sistema de recompensa e estão na lista também os hambúrgueres, salgados, doces e pizzas.

Aqui foram explicações cientificas e físicas de como ocorre, e espiritualmente?

Espiritualmente há um assedio moral e intelectual onde o obsessor a longo prazo ganha espaço nas vontades mentais e corporais do individuo, transformando suas vontades e necessidades nas da vítima, assim cedendo, o assediado passa a ser manipulado constante para dar vasão as vontades em conjunto. Tudo começa pelo passo da vontade própria, assim com pequenas aberturas e incentivos intuitivos o espírito sofredor (por fome, vícios, dores, frio, etc.) se conecta mentalmente, como uma espécie de fio energético que liga os dois mentais, por este fio conduzirá todos os incentivos e vontades, misturando-se aos desejos do individuo encarnado, que a níveis variados de ansiedade acaba por ceder a vontade de comer e beber.

No ato do consumo, há conexões umbilicais e na laringe, locais onde o espírito rouba as essências energéticas, os fluídos vitais do alimento. Transferindo simultaneamente sensações de prazer ao encarnado, bem como parte de sua energia fluídica de baixa vibração. Esta, responsável pelos sentimentos após a desconexão umbilical e laríngea, que gerará a auto depreciação, mal humor, culpa, etc. O individuo passa a vibrar com a energia deixada pelo algoz.

Há sempre má intenção na atuação do obsessor?

Nem sempre, há muitos emparelhamentos mentais que ocorrem por sintonia vibracional, e principalmente por vontade do encarnado, que é responsável pelos 90% de vontade no consumo, após o emparelhamento contínuo essa porcentagem irá cair podendo zerar por vontade da vítima, porém com a baixa porcentagem o índice de comando corporal terá crescimento tamanho que de uma obsessão simples, se torna complexa quando não encorporadora e até possessiva.

Fato que a vítima é sempre o responsável pela abertura, processo começa sempre com a auto obsessão e depois ganha “N” proporções.

Mas não dispensa as más intenções, cada caso é muito singular e deve ser tratado unicamente, há espíritos que motivados por vingança do passado, voltam e interagem procurando a deformação corporal de sua vítima bem como a desmoralização social, a negligencia com seu corpo, mental e emocional, muitas vezes no intuito de isolamento social para maior aproximação mental e corporal. Há inúmeros motivos que aproximam os seres, mas importante destacar também que muitas aproximações se devem para resgates cármicos, e após a expurgação de energias de resgate, o encarnado busca auxilio e toma consciência para desligamento, podendo ele transformar em dharma. Dependendo de sua capacidade de compreensão sobre o assunto, perdão, respeito e amor direcionado a quem lhe atingiu. Pois assim sendo, mesmo que por um dia que fosse o assedio foi permitido pelo altíssimo para resgates passados. É um assunto complexo para mente humana, porém existente e ativo a todos.

O uso do medicamento antidepressivo e anti-obesidade é correto?

Uma vez que este remédio tem efeito no controle da compulsão, é válido fisicamente, espiritualmente ele atuará no bloqueio provisório dos canais de emparelhamento entre espírito e encarnado. Até chegar o ponto onde o indivíduo recobre sua consciência e controle mental, emocional e corporal. A mesma resposta se dá aos pacientes que consomem antidepressivos para controle de demais moléstias carnais.

O que não é correto é a de pendencia do remédio, a medicação controlada deve seguir junto a um especialista carnal (médico especifico) que cuidará e auxiliará o dependente alimentar nas dosagens corretas, bem como elevação da auto estima e controle físico e psicológico.

Junto a tudo isso, o tratamento espiritual deve ser integrado, pois dependendo do grau de obsessão, o auxilio espiritual completará os 50% do tratamento, ficando a outra metade dividida entre 25% medicina tradicional e 25% conscientização e vontade de mudar do paciente.

Por que no cérebro?

É na massa encefálica que ficam as ligações espírito-alma, pelo mental que ocorre a magnetização dos fluídos vitais e desestruturação do mesmo, mexendo assim com emocional, isto acontece no sistema de recompensa bem como a  interação na glândula pineal.

Como saber se sofro deste mal?

A medicina nutricional informa que o ideal é o consumo de 3 em 3 horas, com alimentação regrada e saudável.

Aqueles que sente fome constante, não saciam as vontades por comidas cheias de gordura e açúcar devem ficar atentos aos seus próprios pensamentos, onde deverá se perguntar se realmente há a necessidade do consumo imediato e quanto tempo fez a sua ultima alimentação. Com pequenas auto perguntas será capaz de se julgar em que nível encontra-se o auto controle e saber diferenciar as vontades suas e externas. Se já chegou ao ponto de não distinguir as diferenciações, família e amigos devem alertar e levar o individuo para consulta física e também a um centro espiritualizado.

Vigiar e orar é sempre o primeiro passo, a vontade surgiu, busque uma atividade onde haja concentração desfocando do alimento, ouça músicas, faça um passeio (não a padaria!!), vá a praia, socialize-se, busque meios de interação social que desfoquem o problema da ansiedade no consumo de alimentos não saudáveis.

Ultima dica, direcione a oração para seus inimigos desencarnados e afins para que também recebam luz e entendimento do mal em comum.

Qual a diferença entre consumo excessivo de alimento e bebida, há diferença ou o processo é o mesmo?

O mecanismo de funcionamento é o mesmo, o que diferencia um do outro são os tipos de obsessores e seus vícios, no consumo de álcool o índice de emparelhamento a espíritos viciados é imenso, fazendo uma comparação superficial, é como um espírito atuando para o consumo alimentar e de 05 a “X” espíritos na influencia do consumo do álcool e também de diversos entorpecentes.

Aula interativa com Pena Roxa, perguntas de Géssyca Lozovei (ministra Dinorah) em 18/03/2015.

Leia mais: https://cendee.wordpress.com/2015/01/30/doencas-relacionadas-a-obsessao-parte-1/

Fonte auxiliar:

http://www.bemestarourofino.com.br/products/conhe%C3%A7a-o-sistema-de-recompensa-do-cerebro!/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s