Energia Universal

O corpo de qualquer ser vivo irradia calor e energia, sendo essa a Energia Universal ou Energia Vital.

Esta energia tem tantas designações quanto as culturas existentes. Por exemplo, os Russos chamam-a de Energia Bioplasmática, os Hunas da Polinésia de Mana, os Índios Iroqueses Americanos chamam de Orenda, na Índia é conhecida por Prana, nos Países Islâmicos por Baraka, na China por Chi e no Japão por Ki.

O equilíbrio da nossa energia Ki é essencial para que o organismo tenha um funcionamento perfeito, pois está constantemente a ser desequilibrado com angústias, depressões, pensamentos e atitudes negativas, alimentação incorreta, preocupações excessivas, falta de autoconfiança e de amor-próprio, entre muitos outros fatores.

A energia universal é, como dissemos quando abordamos a energia cósmica, “positiva”, no sentido de que, ambas, são os dois polos da energia divina. A energia divina é a origem de tudo, e se divide em um polo negativo (ou circulante), representado pela energia cósmica, e outro positivo (ou perene), representado pela energia universal. A perenidade e a constância energética, nada mais são do que o imenso e infinito oceano por onde navegam bilhões de galáxias e planetas.

A energia universal tem a estabilidade, ou ação estabilizadora, como função primeira e única. Em meio a essa imensidão energética, deslizam suavemente muitos corpos sólidos (energias condensadas), ou corpos fluídicos (energias puras), presos às suas órbitas eternas e imutáveis.

O próprio movimento dos corpos celestes é uma demonstração dessa força energética magnífica. Ela não permite a instabilização dos corpos nela mergulhados, assim como a aceleração das rotações e translações daqueles que navegam em seu meio.

O planeta Terra gira sobre si mesmo, em função de sua energia própria, influenciada pelas energias solares, planetárias e estelares, à sua volta. Esse amálgama de forças atrativas e repulsoras é que impõe a movimentação constante do nosso planeta sobre si mesmo, em função do Sol e de suas movimentações, causadas pelos choques que sofre. Um planeta, é como um pedaço de determinada matéria lançada no oceano: a matéria afunda até um determinado ponto, onde seu peso e volume conseguem se sobrepor à densidade e à pressão daquela profundidade.

Quando a matéria alcança o ponto de equilíbrio entre sua massa, peso e densidade, começa a receber, de baixo para cima, uma força igual à sua, que a impede de afundar mais. A partir daí, ela é arrastada lentamente até um local onde a sua força de pressão seja superior à da água que tem abaixo de si, sendo depositada numa encosta, ou no solo marinho. Chama-se densidade relativa (D), à relação entre a massa (M) e o volume (V) de uma substância qualquer (D= MIV). Se um planeta está a maior distância, é porque o seu magnetismo (concentração de forças energéticas, peso relativo e força gravitacional), não o deixa aproximar-se mais do centro do campo em que navega suavemente.

A energia universal existe e se opõe à energia cósmica, pois é positiva e perene. Ela não é originária de coisa alguma, ou da composição de outros elementos. Em seu interior, tudo tem livre movimentação, tal como um pouco de óleo lançado na água. Como a água é mais fina (sutil), não se mistura com as moléculas do óleo, que são mais densas (grosseiras), flutuando sobre a água.

Os corpos celestes (planetas, sistemas este lares e constelações) são energias grosseiras e deslizam suavemente sobre, ou no meio, dessa energia universal. Embora ela exista, não pode ser medida por qualquer aparelho mecânico que exista no meio humano. Prova de sua existência, é que é através dela que um espírito se locomove de um extremo a outro do planeta, em frações de segundo. Ela é a energia do mental de Deus. Ao acionarmos o nosso poder mental numa direção, podemos ir até onde quisermos, sem sofrermos qualquer atrito energético durante o deslocamento, que se faz Energia Universal a uma velocidade vertiginosa e impossível de ser observada pelos olhos carnais, ou mesmo através da Terceira Visão.

É no meio da energia universal que tudo se movimenta, lenta ou rapidamente, de acordo com a força que o impulsiona. Essa mesma energia, por ser do mental divino, imanta o nosso mental, e alimenta o todo espiritual e corpóreo, com seu magnetismo, irradiação e grau vibratório por nós alcançado no atual estágio evolutivo. Temos, então, algo que nos possibilita ao menos senti-la, se nos pusermos numa vibração mental totalmente equilibrada, e livre de energias viciadas. Um meio de senti-la muito sutilmente, e perceber o quanto ela é estabilizadora, perene e confortante, nos desprendermos das vibrações viciadas que imantam o nosso emocional e o nosso racional, concentrando-nos em nosso mental, direcionando-o ao Todo Divino, que é Deus.

A energia universal pode ser sentida, pois é viva e se derrama do mental divino por todo o Universo, ela é hipersensível às nossas vibrações energéticas mentais, e “sente” quando estamos tentando nos aproximar, ou nos colocar em condições de senti-la e absorver-lhe quantidades consideráveis em nosso todo espiritual. Se os sacerdotes, médicos, psiquiatras, etc., soubessem um pouco mais sobre os mistérios de Deus, seria muito mais fácil curar um enfermo, doente mental, ou mesmo um pecador: bastaria ensinar de modo claro e científico a maneira como podemos sentir Deus, através de um exercício de purificação do nosso emocional.

O que de fato é complexo até para nós. Porém, o que vemos são sacerdotes inundados por energias viciadas em coisas misteriosas, e não purificadas nos mistérios divinos (caindo em fascinação), médicos viciados por um insano materialismo, que atende às ambições viciadas de seus desejos de riqueza material, psiquiatras que são mais ateus que sábios, e menos sábios que suas ignorâncias ateias.

Sendo assim, não olharam os desequilíbrios emocionais como viciação por princípios negativos, mas apenas como frustrações provocadas pela insatisfação dos desejos da carne. Desse modo, fica difícil ensinar como construir um aparelho mecânico que possa grafar, numa escala, a variação energética que podemos alcançar ao direcionarmos nosso mental a Deus.

Algumas pessoas têm pesquisado tais vibrações com aparelhos mecânicos, mas ainda não construíram algo que capte essa energia, que é pura, perene e viva. O mais que conseguiram, foi captar vibrações emocionais e racionais, e só! A energia universal somente será captada quando se conseguir medir as vibrações mentais. No ser humano, tanto na carne como em espírito, apenas o mental pode recebê-la, assim mesmo apenas o mental superior.

Ela emana, para o todo espiritual e corporal, uma energia vibratória e magnética sutilíssima, impossível de ser captada pelos instrumentos disponíveis atualmente. Para que se tenha uma ideia de como captá-la, seria necessário purificar a Água, o Ar, a Terra e o Fogo das suas viciações elementares, e, com um sensor muito apurado, medir a vibração por eles emitida. Os animais chamados “irracionais” possuem um sentido que é esse sensor a que nos referimos. Ele se traduz na capacidade de pressentir a aproximação de outro ser vivo, ainda que não esteja no campo de sua visão. As serpentes (kundalini), quando totalmente despertas, possuem esse sensor vivo, que capta as vibrações mais sutis que possamos imaginar.

Então, temos na energia universal o polo magnético positivo do Divino Criador. Ela está espalhada pelo Universo de forma perene, e em constante equilíbrio. Se direcionarmos o nosso mental a Deus, ela nos inundará pelo fio que nos liga ao mental divino (cordão de ouro e por conseguinte o de prata), que sai do topo de nossa cabeça (onde se localiza o nosso mental superior), indo até o local de nossa origem, que não sabemos onde é, e nem quando começou, pois isto só a Deus pertence.

Observem também como é o aumento de captação dessa energia: ao nos colocarmos em estado de vibração mental, nosso racional deixa de pulsar, o emocional é isolado e a consciência deixa de receber energias viciadas. O todo espiritual vai se tornando receptivo à sua entrada por todos os micro pontos de captação de energias sutis. Logo, o nosso estado vibratório é de altíssima elevação, e todo o nosso corpo espiritual se beneficia desse novo estado vibratório, o que se reflete, com mais intensidade, no campo emocional. Pois é isto! A energia universal é o polo positivo, ou o lado calmo, do Divino Criador.

Se conseguirmos nos colocar em sintonia constante, poderemos distribui-la aos nossos semelhantes, sob a forma de um dom ancestral, místico e original, que trazemos em nosso mental superior, o receptáculo natural dessa energia, que está à disposição de todos que queiram recebê-la, não só na quantidade que o cordão mental luminoso permite, mas também por todos os micro pontos de força do todo espiritual.

A energia negativa é a vibração da energia cósmica no ser humano. Aqui dá para termos uma noção da sutileza da energia universal. Ela pode nos colocar numa vibração quase divina, se o nosso todo espiritual se tornar apto a captá-la em abundância. Mas dá para vermos qual a intensidade vibratória a que chega um ser totalmente inundado de energia negativa. Talvez, uma descrição de tal estado vibratório, seja a visão de vários cães numa briga de vida ou morte, quando destilam todos os seus ódios através de suas presas afiadas, cravadas nas carnes dos inimigos sanguinários.

Por uma questão de ilustração da energia universal, citamos os mestres hindus, que fazem todo o seu ser parar de vibrar, e colocam-se em estado vibratório bem próximo ao da energia universal. Eles deslocam todas as funções físicas para o mental, e até o coração deixa de ser captado nas suas pulsações, pois a circulação se torna tão esparsa, que este órgão movimenta-se suave e lentamente, imperceptível aos sentidos humanos.

Caso alcançassem o mesmo nível vibratório da energia universal, poderiam ser considerados como mortos, pois o coração cessaria as suas contrações musculares por completo. Sim, isto aconteceria porque a energia universal, contrária à energia cósmica, que é uma corrente contínua, é perene e estável. Ela não comporta alterações vibratórias, e muito menos a absorção de outras energias. Contudo, é ela que mantém o nosso corpo carnal vivo, impedindo que a carne venha a se deteriorar, enquanto o cordão mental estiver ligado ao cérebro humano. Portanto, aconselhamos a todos que se coloquem em sintonia, não apenas mental, mas também física, com esta energia, e vivam por completo em Deus Pai, o nosso Divino Criador.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s