Conhecendo Entidades – tira dúvidas!

Em uma pesquisa que esta a fazendo na linha de malandros achei uma colocação do Grupo Espírita Mensageiros da Luz – GEMEL, achamos muito válido os pontos abordados e queremos dividir com todos afim de conhecimento, esclarecimento e dúvidas que vemos que muitos médiuns iniciantes possuem

Conhecendo Seu Guia

É muito comum vermos nas redes sociais irmãos de fé perguntando: trabalho com o exu Y. Alguém conhece alguma coisa sobre a história dele?
Pois bem! Vamos esclarecer que a história de um exu Y não é igual à história de outro exu Y, pois são espíritos diferentes que trabalham com médiuns diferentes. Apenas se utilizam do nome representativo daquele grupo do qual fazem parte, seja ele, uma falange, uma sub-falange, um agrupamento ou uma coluna. Normalmente o nome utilizado pelas entidades é indicativo do seu mistério, missão, linha, irradiação e etc…

Por exemplo: Sr. Tranca-Ruas – verbo TRANCAR, ou seja, bloquear, anular, reter – RUAS, ou seja, caminhos, estradas (Ogun). Logo, trabalha sob a irradiação do orixá Ogun, guardando os caminhos, trancando, bloqueando, anulando, retendo tudo aquilo que for necessário para evitar a proliferação do mal.
Então, todos os exus Tranca-Ruas têm essas mesmas características e atuam nos mesmos campos de irradiação, mas cada um deles é um espírito distinto e possui sua própria história de vida.

Logo, se você quer conhecer a história de qualquer entidade, só poderá fazê-lo através dela mesma, com a convivência, estreitando relação e ganhando sua confiança. Para isso, mostre-se um médium digno e a altura da confiança e da amizade da entidade e, quem sabe, ela te diga até seu verdadeiro nome.

Outro detalhe importante! Não se preocupe com a mecânica gestual da entidade e nem busque conhecer essa mecânica e os trejeitos, através de outro médium que trabalhe com entidade do mesmo nome, pois estará comprometendo a naturalidade da incorporação com a prática do animismo desnecessário. Digo desnecessário por que toda incorporação tem uma dose de animismo, mesmo que inconsciente, pois é uma simbiose de dois espíritos utilizando um só corpo e as mesmas faculdades. E nesse processo, consciente ou inconscientemente, estão presentes resíduos da personalidade do médium, através das emoções, sensações, sentimentos, vivências, experiências, ou seja, o ânima.

Não é porque o Caboclo Lua do seu irmão brada que o seu caboclo lua tem bradar também.
Não é por que a Malandra Celina da Praia da sua irmã, dança, que a sua Malandra Celina da Praia tem que dançar também.
Não é por que o Pai Ambrósio do seu irmão reza com galho de arruda, que o seu Pai Ambrósio tem que rezar do mesmo jeito.

Temos que ter muito cuidado no trato com as entidades e com as incorporações, procurando ficarmos o mais isento possível e confiante na ação da espiritualidade, permitindo que ela conduza o processo da incorporação.

Mantenham a calma e a confiança na espiritualidade, que, com o tempo, através da sua evolução espiritual e do trabalho dedicado às causas do bem, você irá conhecendo verdadeiramente suas entidades, seu modo de trabalho, temperamento, comportamento e personalidade, a tal ponto, que você identificará cada uma delas só pela aproximação, assim como identificamos uma pessoa querida à distância, apenas pelos trejeitos, modo de andar ou outra particularidade qualquer.

Getulio de Xangô

Fonte:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s