ENERGIA GALÁTICA

A energia galática é totalmente diferente das anteriores. É mais um composto de energias do que uma energia propriamente dita. Ela não é como a energia celestial, que protege um corpo celeste. Não, ela não protege um corpo, mas sim todo um complexo de corpos estelares, imantando seus núcleos com uma força de gravidade e magnetismo, que provoca a repulsão a elementos contrários à sua formação, tanto geológica quanto energética, sustentando cada corpo em seu devido lugar no espaço sideral
A energia galática é a energia que a mantém ordenada. Em uma galáxia encontraremos todos os elementos originais que formam o Universo.
Novamente é bom que se diga que, tudo o que de material existe no planeta Terra, se originou da composição de vibrações energéticas oriundas dos quatro elementos originais (Terra, Ar, Água e Fogo), que são a base deste planeta. Todas as substâncias orgânicas e inorgânicas, os corpos animados e inanimados, a luz, as cores e as imagens, por nós conhecidos, é resultado de combinações de vibrações, magnetismo e energias desses quatro elementos puros, que, quando se combinaram, deram origem ao nosso belo planeta.
Imaginemos, então, planetas formados a partir do amálgama de 10, 20,30 ou 77 elementos. São muito mais complexos que o nosso, e também mais magnetizados, luminosos e coloridos, além de possuírem energias mais poderosas, em virtude da maior densidade que devem apresentar.
Isto tomado claro, podemos falar com mais propriedade sobre a energia galática, que é o que nos interessa neste momento. Ela é muito poderosa e, ao mesmo tempo, muito diversificada, pois é extremamente composta.
O que a toma complexa, é o fato de ser composta por elementos que nos são desconhecidos, sobre os quais só nos é possível deduzir, e nada mais. Seu poder é indiscutível, pois mantém cada corpo celeste na sua devida órbita e lugar.
Pois bem, essa fabulosa irradiação energética tem sua origem no composto das energias universal e cósmica. Da mesma forma que, ao unirmos os dois polos de uma corrente de energia elétrica temos luz e força, da união daquelas duas energias iniciais resulta a formação das galáxias, e de tudo o que está contido no seu raio de influência energética. Das condensações energéticas, se compõe tudo o que existe no Universo, visível ou não aos nossos olhos e aos nossos instrumentos mecânicos ou óticos.
Se nos é impossível ver as imagens que se formam a partir de elementos que não façam parte da nossa composição, é porque tais elementos vibram em graus diferentes do nosso. São a estas vibrações diferentes que chamamos “dimensões”.
Existe, nas galáxias, uma quantidade fantástica de corpos celestes que não são visíveis para nós, porque se localizam em outras dimensões.
Na classificação das dimensões contidas em nossa galáxia, o planeta Terra está classificado como F4-D4 (formado por 4 elementos e de dimensão 4).

Portanto, tudo o que estiver fora dessa formação, estará contido em outra dimensão e fora do nosso alcance.
Falaremos mais sobre este assunto quando abordarmos as energias dos elementos e as energias humanas.
Está claro que, na verdade, não existe um só ponto do Universo que não esteja ocupado por algum tipo de formação energética. O que pode ocorrer é que, uma determinada formação pode estar numa dimensão diferente, fora do alcance do observador.
Isso, para cientistas acostumados a lidarem com energias tangíveis, é pura ficção ou criação literária. Mas, se soubessem que o planeta Terra abriga, dentro de seu cinturão de energia celestial, muitas dimensões, não duvidariam, e abririam seus racionais à verdadeira ciência que, deflacionando tanto a luz quanto a cor, e por meio delas, descobririam quais são seus elementos básicos.
Mas isso não está ao alcance do ser humano encarnado, uma vez que seu grau evolutivo é baixíssimo, se comparado à primeira esfera de luz do plano espiritual; seria corno um troglodita, se comparado com a sétima esfera.
Como ensinar algo a racionais tão obtusos, se mesmo para os espíritos que já se libertaram do ciclo reencarnatório e alcançaram a quinta esfera da Luz, movidos pelo desejo de mais conhecimentos, isto ainda é de difícil compreensão?
Pois é isto! A energia galática é a mais difícil de ser percebida: ela existe, é atuante e poderosa, mas está fora do nosso alcance visual sensitivo e percepcional, já que é composta do amálgama de todos os elementos originais que compõem o todo divino e universal. Ela nos é visível apenas parcialmente, devido ao choque da energia universal com a cósmica. Somente os fenômenos que contiverem um, ou os quatro elementos peculiares à nossa dimensão, poderão ser perceptíveis aos sentidos humanos.
Tudo o que existe é energia galática, originada de choques ou desequilíbrios energéticos entre as energias universal e cósmica.
Um dia, num futuro distante, o homem poderá atingir um estágio evolutivo em que estas verdades lhe serão sensíveis e perceptíveis visualmente. Mas, até que esse dia chegue, muito terá que avançar a espécie humana, ainda conduzida por princípios viciados em demasia de tal modo que, o homem cerca-se de um cinturão armado, apenas para não ver que seu semelhante está morrendo de fome, quando o mais lógico e virtuoso seria ir ao encontro do faminto e auxiliá-lo naquilo que ele necessita, inclusive o ensinando a livrar-se das perturbações que tomaram conta do seu emocional e do seu racional, conduzindo-o a tal estado de precariedade.
Mas, até que esse dia chegue, haja energia para sustentar tanta paciência!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s