Arquivo da tag: choque

Energia Quente

Os princípios e composição da energia fria também podem ser aplicados à energia quente, ou onda de elétrons (eletrônica). Energia quente é sinônimo de movimento (elétrons = energia negativa ou movimento), que quer dizer atrito, ou choque com outras ondas energéticas.

114

Quando um atleta corre, desloca seu corpo e capta maiores quantidades de energias negativas, pois acelera sua própria vibração energética, tomando-se mais receptivo a elas. Com isso, queremos dizer que, quando aumentamos nossa aceleração vibratória, diminuímos o comprimento das ondas negativas. Assim, estaremos nos capacitando a captar bilhões de elétrons que circulam pela atmosfera (ar = energia negativa = elétrons) livremente, à espera de que um núcleo (condensação energética = ser humano, ou matéria) o atraia, desde que entrem em sintonia vibratória.

seja-um-atleta

O atrito com os raios solares, mais os elétrons do ar, aumenta nosso calor, fazendo com que fiquemos impossibilitados de respirar compassadamente, uma vez que toda a estrutura sanguínea (aquática) foi alterada pela absorção de calor em excesso. Por isso precisamos absorver ar em maior quantidade, para que possamos sustentar esse novo padrão vibratório (mais quente) em nosso interior.

ducharse-agua-fria

Este padrão somente abaixará de imediato, se tomarmos uma ducha fria. O choque térmico de energia positiva (água) versus energia negativa (fogo), irá anular o calor (combustão do ar pelo fogo). Porém, se o choque for muito intenso, poderá abalar o equilíbrio energético-vibratório, e provocar o surgimento de alguma doença.

O mesmo ocorre na agricultura: se um fruto precisa de calor, e vem uma geada, o fruto não vingará, e o seu pé poderá até morrer. Tudo isso é energia quente! Os elétrons são partículas de origem cósmica, e portanto negativos.

geada_brunojoses

O fogo e o ar são desdobramentos do padrão vibratório da energia cósmica, também negativos. Uma geada é uma carga muito forte de elétrons (energia negativa e ativa). Dizemos então, que tal plantação foi “queimada” por uma geada. Se usamos o termo “queimada” para o frio da geada, é porque toda energia negativa (elétrons) queima. O atrito gera calor, porque os elétrons são ativados ao extremo. O fósforo é uma típica condensação energética negativa (nêutrons negativos e elétrons), que se incendeia ao menor atrito com algo mais duro, e se dissolve ao contato com algo mais mole. De fato, a geada queima pois, com a sobrecarga de elétrons (energia negativa) somada à de nêutrons (energia fria), a planta tem, num certo período da noite, todo o seu magnetismo (seiva = vida = magnetismo) alterado e desagregado. Sua seiva se condensa e destrói os canículos que a conduzem, matando suas células (energia positiva = água). Quando o Sol aquecer a planta com suas ondas curtíssimas de energia quente, essas não encontrarão a energia positiva (água) suficiente para resistir à sua invasão, e tudo irá secar. A planta foi ou não foi queimada pela geada, que destruiu sua estrutura energética de ordem positiva (estável)?

Bem, já deu para notar que alguém sobrecarregado de energia quente (elétrons) é um ser negativo que, se atritado (ativado) de forma contínua, irá incendiar-se como um fósforo, mas que, se lançado num meio mais mole, irá desagregar-se (dissolver seu calor).

Isto explica porque um líder carismático (magnetismo forte), guiado pelo polo positivo de sua origem energética negativa, que se desdobra pelo bem estar dos seus liderados, somente se sente bem (estável) quando todos estiverem bem também. Não se esqueçam que, ser de origem ou ordem negativa não significa ser ruim, pois tudo deriva da energia divina. Em função disso, a energia negativa, aqui abordada como energia quente, é apenas mais um dos desdobramentos da energia cósmica, ou o polo negativo de Deus, enquanto energia. Mas também não se esqueçam que, quando abordamos a energia ígnea, comentamos que ela partia em duas direções simultaneamente, podendo ter um princípio ativo e fim estável (- +), assim como um princípio ativo e fim ativo (- -), sendo que este último é destruidor.

Estudo do Livro das Energias de Rubens Saraceni

Anúncios