Arquivo da tag: espírito

Energia x Fluído x Princípio Vital

Compreendendo a diferença dos três sob olhar do Sebastião Camargo

Anúncios

SÉRIE: COMO VAI SUA SAÚDE MENTAL? ATAQUE DE PÂNICO

“O Pânico é Ansiedade máxima em situações inexplicáveis.”

Um estado de Pânico é um fenômeno físico resultante do processo de Ansiedade. Falamos em Pânico quando se sente um nível extremo de Ansiedade.

A ansiedade é um fenômeno físico de reação à emoção medo, provocado pela libertação de várias hormônios no sangue pelas glândulas supra-renais, nomeadamente adrenalina e cortisol.

Em momentos de ansiedade, é libertada adrenalina/cortisol em quantidades abundantes, preparando o organismo para grandes esforços físicos, através de estímulos ao coração, elevação da tensão arterial e do relaxamento de certos músculos e da contração de outros.

As causas são muitas tanto físicas quanto espirituais, fisicamente quem sofre o primeiro evento traumático, associa inconscientemente os sintomas às circunstâncias onde estava, começando a fugir dessas circunstâncias para evitar sentir os sintomas. Espiritualmente muitas “coincidências” são provocadas a ocorrer para que chegue ao colapso físico. Sempre o ambiente e os sintomas sentidos na primeira vez ficam registrados no cérebro e qualquer ambiente semelhante os sintomas voltam a surgir.

A maior parte das vezes, as pessoas que sofrem desta perturbação não são corretamente diagnosticadas devido à dificuldade que, muitas vezes, existe em detetar este distúrbio, o que leva frequentemente a pensar que são apenas episódios de ansiedade simples ou meras fobias.

Sintomas frequentes:

  • Dificuldade respiratória ou sensação de sufocamento (espíritos perturbados realmente sufocam a vítima, se tornando algoz das mesmas)
  • Vertigens, instabilidade ou desmaio (energia da aura com pouca defesa, fazendo com que irradiações estejam intensas chegando a demais corpos, provocando os sintomas citados)
  • Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado (sensibilidade mediúnica descontrolada, mexe diretamente com emoções e a bomba sanguínea)
  • Tremuras ligeiras ou acentuadas (descontrole nervoso, espíritos tão próximos ao corpo que procuram manipular o corpo físico de alguma forma, ainda sem sucesso)
  • Sudação
  • Falta de ar
  • Náuseas, dor de estômago ou diarreia (quando algoz toca centros energéticos desestruturando a energia local)
  • Sensação de irrealidade, estranheza ou separação do meio envolvente (canal mediúnico aberto)
  • Sensações de adormecimento ou de formigueiros
  • Ruborização ou calafrios (sensibilidade mediúnica)
  • Dor ou incomodidade no peito  (quando algoz toca centros energéticos desestruturando a energia local)
  • Medo de morrer
  • Medo de “tornar-se louco” ou de perder o controle (princípios de eloquência são projetados e o medo da vitima é tão intenso que pode vir a desencadear esquizofrenia clássico)

Entre dez e 15% das pessoas experimentam um ataque pelo menos uma vez na vida!

As causas como falamos são variadas, porém com históricos de pacientes conseguiu-se listar alguns deles:

  • Hiperventilação (desequilíbrio entre a entrada do oxigênio e a saída do gás carbônico) por uma maneira de respirar errada;
  • Uma etapa de transição na vida da pessoa pode ser precedida por um ataque de pânico, principalmente o ataque inicial;
  • Histórico de um trauma emocional, mesmo se ele não está relacionado, pode estar por trás de alguns tipos de ataques;
  • Alguns tipos de doenças e ingestão de substâncias, como a cafeína e algumas drogas ingeridas sem controle médico podem provocar o pânico.

Os Ataques de Pânico devem ser tratados na sua origem, ajudando as pessoas que sofrem a afastarem-se das emoções de medo traumático resultante do primeiro evento de pânico.

Os sintomas de um ataque de pânico podem ser confundidos com os de um ataque cardíaco: sofredores frequentemente chegam aos pronto-socorros no seu primeiro ataque temendo estar tendo um ataque do coração. Sentem-se envergonhados sobre suas condições que podem ser reforçadas por atitudes preconceituosas e mal informadas.

Quando o pânico se torna freqüente, pode destruir a vida cotidiana, o trabalho, as relações, a auto-estima de uma pessoa. A síndrome do pânico raramente é resolvida sem tratamento. A conseqüência maior de uma desordem do pânico sem tratamento é o aparecimento de uma fobia crônica que complica ainda mais a vida do sofredor. Ele passa a evitar o lugar de trabalho, lugares públicos e mesmo sair de casa (agorafobias) na esperança de evitar ter o ataque.

Em 2006 houve uma nova abordagem sobre como eliminar o pânico pelo Terapeuta Bioenergético Ron Robbins, PhD, chamado Integração Rítmica.

O Projeto da integração rítmica apresenta um método rápido para reduzir os ataques de pânico, representando um avanço no tratamento dessa condição. A razão do seu sucesso, e o que faz dele algo diferente dos outros métodos, é que ele identifica a reação corporal que desencadeia o ataque, reduzindo drasticamente a freqüência dos ataques de pânico.(Justamente por se tratar de bioenergética, o uso constante de extratos de plantas faz com que pretos-velhos, xamãs e caboclos se unem na causa para auxiliar os sofredores)  Uma vez identificada a causa inicial que desencadeia o ataque, o pânico não pode continuar a se desenvolver. O terapeuta ajuda o paciente a se tornar consciente desses primeiros sinais e então ele é levado através do processo da Integração Rítmica a interromper o padrão do ataque de pânico e a se prevenir dos ataques se ocorrerem novamente. (Cortando assim os padrões negativos que se vinculavam a aura, limpando-a).

Através desse método, uma vez identificada a causa, o próprio indivíduo passa a ter controle sobre suas crises, podendo reduzi-las à freqüência zero no prazo de um ano (segundo demonstram as pesquisas). O método não requer o uso de nenhum tipo de medicamento manipulado em laboratório.

Vejamos uma lista de pessoas famosas que já sofreram de ataque de pânico:

Amanda Seyfried

A atriz disse à revista Glamour que faz terapia regularmente para lidar com seus ataques de pânico. Apesar de ter feito progresso, Seyfried diz que de vez em quando ainda tem ataques de pânico.

“Ainda fico muito nervosa, em parte porque acho que penso e analiso demais as coisas”, disse ela. “Começo a me preocupar com meus pais ou com meu cachorro. Imagino que ele está abrindo a janela do meu apartamento e caindo, sendo que nem eu mesma consigo abrir aquela janela.”

John Mayer

Em uma entrevista de 2012 para a revista Rolling Stone, o cantor e compositor John Mayer admitiu sofrer ataques de pânico, causados pelo medo que ele tinha de ir parar num hospício.

“Esse era meu maior medo quando estava crescendo”, disse ele. Seu amigo Joe Beleznay acrescentou: “Eu também tinha ataques de ansiedade, e a gente conversava para se acalmar. Tinha palpitações, falta de ar, calafrios e tremores, coisas estranhas. Dizíamos um para o outro: ‘Você está bem. Não está tendo um ataque cardíaco’. A cabeça dele trabalha tão rápido que acho que às vezes ele duvida da própria sanidade”.

Lena Dunham

Criadora e estrela da série “Girls” há muito fala abertamente da sua luta contra a ansiedade. No ano passado, ela conversou com o The Guardian sobre seus ataques de pânico.

“Pensei: em dois anos e meio terei 30 anos, e dez anos depois, 40, e dez anos depois, 50”, disse ela sobre um ataque de pânico recente. “É por isso que não durmo à noite.”

Como ela lida com o problema? Exercício. “Para quem sofre com ansiedade, TOC, depressão: sei que é muito chato quando as pessoas falam para você se exercitar, e levei 16 anos me medicando até dar ouvidos para as pessoas. Mas ainda bem que fiz isso. Não se trata do bumbum, e sim da cabeça”, escreveu Dunham num post no Instagram este ano.

Caitlyn Jenner

Depois de uma cirurgia plástica de dez horas no rosto para tornar seus traços mais femininos, a transex Caitlyn Jenner disse à Vanity Fair que sofreu um ataque de pânico.

“O que eu fiz? O que foi que eu fiz comigo?”, pensou Jenner depois da cirurgia. Um conselheiro a acalmou, dizendo que esse tipo de reação é “humana e temporária”.

Oprah Winfrey

Em 2013 em meio a uma agenda absurdamente cheia, Oprah Winfrey teve um ataque de pânico. Ela estava filmando “O Mordomo da Casa Branca” e fazendo várias entrevistas com celebridades.

“No começo, só me senti acelerada e meio adormecida, pulando de uma coisa para a outra e para a outra”, disse ela ao Access Hollywood . “Quando percebi (que estava tendo um ataque de pânico), pensei: ‘OK, se não me acalmar vou ter um problema sério’. Estava no meio das dublagens. Lembro de fechar os olhos cada vez que virava a página, porque olhar para a página e para o texto ao mesmo tempo era estímulo demais para meu cérebro.”

Elle Goulding

A cantora Ellie Goulding conversou com o Metro UK em 2013 sobre a terapia que fez depois de ter ataques de pânico .

“Um dia, depois de uma filmagem, estava num trem a caminho de um enterro e meu coração estava palpitando, achei que estivesse tendo um ataque cardíaco”, disse ela sobre o primeiro ataque. “Fiquei com tanto medo que disse a uma passageira: ‘Acho que estou morrendo’. Pedi para um amigo me levar ao hospital, onde me disseram que era só um ataque de pânico. Depois desse dia, tive vários ataques. Foi a época mais estranha da minha vida. Tinha pensamentos terríveis, mas não queria chamar atenção para mim… Chegou ao ponto de eu não conseguir entrar no carro para ir ao estúdio.”

Viver com ataques de pânico é difícil, e os holofotes não facilitam as coisas. Se você tem ataques de pânico, saiba que não está sozinho. (Literalmente)!

A melhor forma de tratar é o tratamento integrado, físico e espiritual!

Fontes de pesquisa:

https://www.clinicadamente.com/tratamentos/ataques-de-panico/

http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/10460-ataques-de-panico-nao-sao-comuns-como-parecem

http://www.vanityfair.com/hollywood/2015/06/caitlyn-jenner-bruce-cover-annie-leibovitz

http://www.theguardian.com/culture/2014/jan/11/lena-dunham-called-fat-hideous-and-i-lived

http://www.rollingstone.com/music/news/the-dirty-mind-and-lonely-heart-of-john-mayer-20120606?page=3

http://www.usmagazine.com/celebrity-news/news/amanda-seyfried-receives-therapy-for-panic-attacks-2011410

http://www.accesshollywood.com/articles/oprah-winfrey-on-working-with-lindsay-lohan-her-near-nervous-breakdown-more-exclusive-137714/

Ellie Goulding: I needed therapy and pills after panic attack terror

http://www.brasilpost.com.br/2015/07/14/famosos-panico-ataque_n_7797148.html

 

Síndrome do pânico: entenda o que é o distúrbio do cantor Lucas Lucco

O cantor Lucas Lucco usou as redes sociais para divulgar que está com problemas de saúde e que estaria tomando remédios para “conseguir voar, para dormir, para acordar, para se manter calmo e para conseguir ficar dentro do hotel”.

O psiquiatra Rodrigo Pessanha explica o que é a síndrome do pânico e como funciona os tratamentos.

“O transtorno de pânico pode ser definido como uma condição psiquiátrica que se caracteriza essencialmente por repetidos episódios de intensa ansiedade, os chamados “ataques de pânico”.  Esses episódios de ansiedade podem ser descritos pela ocorrência de sintomas físicos, tais como taquicardia, dificuldades de respirar, tremores musculares, assim como preocupações e ideias catastróficas como enlouquecer, morrer ou ‘perder o controle'”.

Segundo ele, o transtorno começa no início da vida adulta, sendo que na metade dos indivíduos acometidos apresentam as primeiras manifestações antes dos 24 anos de idade.  “No entanto, há relatos de transtorno de pânico em crianças e adolescentes, assim como em indivíduos acima de quarenta anos de idade”, diz.

O quadro clínico pode ser agravado por conta de rotina de trabalho extenuante, viagens frequentes e também exposição contínua aos elementos desencadeantes. “Nessas situações o indivíduo fica privado de se esquivar ou evitar essas situações de “gatilho” levando a um agravamento ainda maior da ansiedade, especialmente da expectativa em relação a ter novos ataques de pânico e suas consequências.  Não é infrequente encontrar indivíduos que relutam em sair de casa, ou que se mantém em uma “distância segura” de sua residência, na tentativa desesperada de evitar novos episódios”, diz Rodrigo.

Apesar disso, hoje em dia existem diversos tratamentos eficazes para as pessoas que sofrem desse distúrbio.  “Podemos dividir o tratamento em dois principais grupos, os tratamentos psicoterápicos, especialmente a terapia cognitivo-comportamental e um grande grupo de medicamentos que beneficiam esses pacientes. A terapia cognitivo-comportamental tem um papel fundamental no transtorno de pânico, uma vez que ela se propõe a identificar as situações predisponentes, as ideias e sentimentos  que se relacionam aos ataques e que servem como “gatilhos” e especialmente no treinamento e exercício de técnicas de controle mental que possam deter o processo”.

Antidepressivos e alguns tranquilizantes também podem ser usados como tratamento. “Estes medicamentos devem ser utilizados de maneira estratégica no sentido de evitar novos ataques de pânico ( tratamento profilático )  e atuar prontamente nos episódios agudos (tratamento paliativo).  A utilização racional destes recursos, individualizada de acordo com as características do paciente é na grande maioria das vezes um ponto de partida para uma nova etapa onde a qualidade de vida, a autonomia pessoal e fundamentalmente a liberdade de ir e vir são restauradas”, conclui.

Em pesquisa mais aprofundada sobre o assunto encontramos as seguintes explicações espirituais:

Quais são as causas da síndrome do pânico? Orgânicas-genéticas ou espirituais (obsessivas)?

A ciência oficial ainda não tem uma causa definida e clara para esta síndrome. Somos do parecer pelos estudos que já fizemos que o núcleo central da síndrome do pânico está na reencarnação translata, quando o individuo teve uma morte violenta e prematura, por acidente ou suicídio. Nas regressões de memórias que submetemos a alguns clientes com essa síndrome encontramos em todas uma morte traumática. A dificuldade em desvencilhar-se do corpo físico morto, sentindo as conseqüências de sua decomposição, fixa no perispírito das pessoas aquelas impressões desagradáveis que o corpo físico da seguinte reencarnação, não consegue apagar. De uma maneira geral temos observado que pessoas que têm síndrome do pânico tem medo de cemitério e não gostam de frequentar velórios, ou seja, evitam inconscientemente aqueles locais aonde sofreram muito. Quanto à parte genética, há a possibilidade de transmissão autossômica dominante com reentrância parcial do gene do cromossomo 16.meuip.co

A obsessão é sempre a causa desta síndrome? Devemos tomar remédios controlados para amenizar as crises já que estes viciam e afetam o perispírito, e também sobre a terapia de regressão se é talvez o caminho para a cura?

Primeiro há um engano na afirmação. Síndrome do pânico não tem ao nosso ver como causa a obsessão.Isso é vicio de interpretação, nem tudo que um individuo sente em nível mental é obsessão ou mediunidade.

Um processo obsessivo agrava um quadro de síndrome do pânico, mais isso não quer dizer que seja a etiologia da mesma. Quem tem síndrome do pânico necessita de tratamento especializado. Quanto ao fato dos medicamentos afetarem o perispírito, isso é uma verdade somente se o individuo usa o medicamento de maneira abusiva e não procura fazer nada que venha a modificar as suas atitudes diante da vida. A regressão de memória pode ser muito útil para o paciente portador dessa síndrome.meuip.co

Como lidar com esta síndrome com um filho adulto e espírita?

Por ser espírita seu filho tem mais recursos para lidar com a doença embora tenha necessidades de tratamento medico. Os recursos espíritas ajudam a amenizar as influências espirituais o que pode aliviar muito a sobrecarga sobre o paciente. Porém repetimos que ele necessita de tratamento especializado.Você pode incentivá-lo a procurar tais ajudas.meuip.co

Como diferenciar síndrome do pânico de uma influenciação, uma aproximação de alguma entidade espiritual? 

 A síndrome do pânico apresenta sintomas característicos embora, alguns possam confundirem com influência espiritual. Uma influência de tamanha proporção já está nas raias da obsessão e esta apresenta outras características. Os pesadelos persecutórios com despertar na madrugada com medo, insônia por medo de dormir,irritabilidades constantes crises de ansiedades sem outros sintomas físicos, mudanças de humor constantemente, idéias esquisitas invadindo a mente do individuo, aversões sem justificativas, pensamentos suicidas e outros quase sempre estão presentes nas obsessões.meuip.co

Ocupar o nosso tempo com atividades úteis, alegres, participativas auxiliam o tratamento de pessoas que tem síndrome do pânico? 

Muito, porque elevam o padrão mental da pessoa, fazendo-a vibrar numa oitava a cima do normal dela,dificultado as incursões inconsciente da mente nos dramas passados que ao nosso ver são as verdadeiras causas da síndrome do pânico. meuip.co

Não sei se aplica ao pânico, mas como se analisa a questão do medo advindo de experiências nessa existência que minaram a confiança da pessoa ( ex.. sofrer atos de violência física ou mental, acidentes, etc )? Qual o melhor caminho para se desvencilhar desse medo?  

Essas experiências traumáticas muitas vezes tornam o individuo mais sensível e costumam despertar dificuldades ocultas que até então estavam sobre controle em seu campo mental.Nesses casos o bom seria procurar um profissional competente que ajudasse a pessoa a se dessensibilizar-se desses traumas. Existem técnicas de tratamento para isso.meuip.co

Teria a síndrome do pânico algum papel punitivo ou educativo na encarnação? 

Punitivo não porque Deus não pune os seus filhos que erram porque são ignorantes. Essa ideia de punição são resquícios de idéias religiosas da “psicologia do inferno”. Educativas sim. Pois todo sofrimento quando bem entendido tende a levar a conscientização da pessoa.meuip.co

Como o medo e a solidão influenciam no processo da síndrome do pânico?

O medo quando em grau superlativo, é o pior sentimento que uma pessoa possa sentir. A síndrome do pânico é um medo extremo, que desencadeia vários sintomas numa pessoa. Ele é para nós a porta de entrada da síndrome do pânico.meuip.co

Aqui foram selecionadas perguntas e resposta, fonte ao final na íntegra. É importante sempre relevar a situação de fé, a fé cura, e  tem poder incalculável, ajuda médica + fé fazem com que qualquer tratamento tenha resultados e melhoras de 70 a 100%. Espiritualidade e medicina integradas trazendo bem estar a todos!

Outro texto interessante abaixo:

[…]

Somos um Espírito, em um processo de busca da purificação, para que possamos, um dia, sair desse planeta e podermos vivenciar mais diretamente um outro plano energético, numa busca de mais elevação espiritual. Para que isso aconteça é necessário que consigamos, gradativamente, ir elevando nosso nível de pensamentos, nosso grau de sentimentos, e irmos nos libertando do nosso eu, subindo consciencialmente para o Eu, onde podemos nos sentir integrados aos outros Eus, vivenciando uma comunhão com os demais seres humanos e os outros elementos da criação divina.

Todos nós trazemos em nosso Espírito traumas, medos, tristezas, dores, do nosso passado, de outros séculos, e isso jaz escondido em nosso Inconsciente. São “toxinas”, “impurezas”, que necessitam ser eliminadas para que nosso Espírito vá se “limpando” disso, na sua busca da purificação.

Quando, eventualmente, chega o momento de nos libertarmos dessas situações, elas começam a aproximar-se da linha divisória que separa o que está escondido do nosso Consciente, a aflorar, para sair lá de dentro, para nos libertarmos delas. E aí a pessoa que está passando por esse processo, começa a sentir os sintomas que vêm lá de dentro do seu Inconsciente, o medo, a angústia, a tristeza, a solidão, a dor, e a isso a Psicologia e a Psiquiatria chama de Fobia e de Transtorno do Pânico. São as fobias: de lugares fechados, de multidão, de água, de altura, etc., e o medo e angústia “sem motivo”, chamadas de Transtorno do Pânico. Por não lidarem com a Reencarnação, os psicólogos e os psiquiatras iniciam uma busca, geralmente infrutífera, na infância ou no passado recente do paciente para procurar entender de onde vêm esses sintomas, o que os originou. O tratamento é constituído de sessões de terapia, de técnicas específicas e de medicamentos químicos, que frequentemente aliviam os sintomas, melhoram a vida das pessoas, mas muito raramente curam realmente.

Quando lidamos com a Regressão e adentra-se em reencarnação, sabemos que a origem desses quadros, em sua imensa maioria, está em nosso passado, em “vidas passadas”, mas que é na nossa vida pois só temos uma vida, desde que Deus nos criou, apenas, de vez em quando, quando necessário, trocamos de corpo físico, quando o anterior morre e é necessário a construção de um novo corpo para existirmos aqui na Terra novamente. E se uma situação traumática do passado quer sair de dentro do Inconsciente, se o nosso Espírito quer libertar-se daquele trauma, daquele medo, daquele pânico, daquela tristeza, daquela solidão, isso é ruim ou bom? É ruim no que a pessoa sente mas é (potencialmente) bom, se aquilo sair, exonerar-se, se a oportunidade de eliminação for alcançada.

Qual papel dos terapeutas?

Ajudar o Espírito a realizar essa tarefa, ajudá-lo a libertar-se daquilo, auxiliá-las a libertarem-se daquele fardo centenário ou milenar. A Terapia de Regressão é a continuação do trabalho do Dr. Freud, no sentido de investigar o Inconsciente dos pacientes e tratar o material que emerge lá de dentro, só que, mais abertos do que ele, percebemos que as situações escondidas, em sua maioria, são de outras épocas, de outros séculos, não de seus antepassados, mas deles mesmos, em outros corpos, em outras personas. Não de outras vidas mas de sua vida mesmo, quando estavam naquela época.

Na visão de Mauro Kwitko As pessoas que sentem esses sintomas das Fobias e do Pânico devem agradecer por estarem tendo a oportunidade de poderem finalmente se libertar dessas situações traumáticas, desses medos, dessas angústias, mas para que isso aconteça é necessário que, através do auxílio de profissionais sérios, competentes e responsáveis, abram seu Inconsciente e permitam que elas saiam lá de dentro, que sejam exoneradas. É uma limpeza? uma faxina do Inconsciente? Possível e recomendável, desde que os terapeutas de regressão respeitem a Lei do Esquecimento, não incentivando o reconhecimento de pessoas no passado dos seus pacientes, para que não agravem os relacionamentos entre Espíritos que Deus aproximou para poderem reconciliar-se, protegidos pelo esquecimento, e que não arvorem-se a dirigir tão sensível processo, entregando-o ao comando dos Mentores espirituais das pessoas.

Pacientes de Fobias e de Pânico, aproveitem a oportunidade para libertarem-se dessas situações do seu passado, não com medicamentos paliativos, que apenas baixem sua Adrenalina e sua Dopamina e elevem sua Serotonina, mas com a exoneração do material psicogênico que quer sair. Deixem que seu Espírito limpe-se desses traumas. Permitam que a Natureza promova o que sabe fazer: buscar a Cura.

Fontes:
http://caras.uol.com.br/bem-estar/sindrome-do-panico-entenda-o-que-e-a-doenca-do-cantor-lucas-lucco?cmpid=fb-uolent#.VnQq0lUrKM9
http://www.portalmaurokwitko.com.br
http://www.luzdaserra.com.br/uma-visao-espiritual-das-fobias-e-do-panico
Fonte: http://medicinaespiritual.blogspot.com.br/2011/08/sindrome-do-panico-na-visao-espirita.html

Aula Corpos Espirituais – 7° Corpo – Átmico – Espírito

  • Espírito Pleno
  • Transparente – invisível
  • Foge a todo o entendimento humano
  • Transcende a tudo que tem na existência Onipresente absoluto (é a capacidade de estar em todos os lugares ao mesmo tempo)
  • Constitui Essência Divina
  • Onde está guardado todos os “valores” do ser
  • É como a planta: é semeada, brota, se desenvolve, dá seus frutos, e recicla-se, sem deixar sua essência de vegetal.
  • Não tem forma, mais acredita-se que seja um ponto de luz.

No livro Além da Matéria, Gleber nos traz a seguinte descrição:

Essência divina, consciência pura; diretora de idiogênese.

O corpo átmico é a própria partícula da vida, o principio coordenador. Também chamado de eu cósmico, mônada e semente da vida. É o espírito puro. Impossível descrever sua essência divina. Imanamente, transcendente, inexplicável e indescritível – ao menos segundo padrões humanos. Apenas é.

O corpo átmico é o ser principal, criação direta do Todo-Sábio. Tanto quanto seu criador, só pode ser sentido. Parcialmente e palidamente poderá ser analisado, pois faltam bases para que possa ser associado a algo que se conheça. É parte imortal e fonte de toda vida, a causa criada e eterna, que é ao mesmo tempo ator e ato, o espectador e o produtor de grande drama evolutivo. É imortal, consciência pura.

A cada ação do espírito no palco abençoado das encarnações, os corpos vão se adelgaçando, se transubstanciando. À medida que cresce, aprende, aperfeiçoa-se, o ser despe-se dos corpos mais pesados e densos, passando a atuar em níveis e dimensões de consciência cada vez mais sutis. Um dia brilhará puro, independente dos envoltórios que utiliza em sua caminhada rumo ao infinito.

Bibliografia de todo material sobre corpos publicado:

Aula Corpos Espirituais – 5° Corpo – Mental Superior

55° Corpo – Mental Superior

  • Também faz parte do veículo que se utiliza o EU cósmico para se manifestar como intelecto, porém é abstrato
  • Ajuda no processo de criação de pensamentos, dando vida a eles, ou seja Pensamento-Forma* (próximo post explicaremos sobre)
  • Pertence à ordem superior dos corpos, estando dentro do Ternário Superior. Aqui cabe um adendo onde há uma separação entre os sete corpo, tendo uma divisão classificada em quartenário inferior, composta pelos corpos mais grosseiros em energia: físico, duplo etérico, astral e mental inferior; E o ternário superior, composto pelos três corpos de energia superior, conforme mostra a imagem abaixo:

6Essa divisão mostra onde a energia e pensamentos interferem a ponto de acrescentar e mudar nossa essência e onde encontram barreiras, porém essa barreiras não negativas apenas demarcam parte da essência que não sofre mutação devido a pureza da criação e continuação das missões e evolução advindas da criação de cada indivíduo.

  • Neste corpo, trata-se de percepções mais avançadas, como a lógica, por exemplo.
  • Natureza magnética também
  • Tempo e espaço na dimensão desse corpo não existe
  • Sede dos fenômenos medianímicos: clarividência, telepatia e premonições, etc.
  • Cria as noures “correntes” de pensamento
  • O quarto corpo ainda constitui um invólucro inferior, Pois padece do fenômeno do intelecto
  • Corpo que permite a regressão (onde acessará informações do sexto)
  • Enquanto o mental inferior decifra o gosto, cheiro, cor dos objetos, o mental superior elabora e estrutura princípios e ideias abstratas, buscando síntese ou conclusões que, por sua vez, são geradas de novas ideias.
  • Avalia então, o volume, a área, o peso, propriedades, relacionando símbolos e leis.
  • Sua forma parece um botão de flor, e conforme há evolução ele vai desabrochando e quando há contaminação emocional de baixa vibração as cores se modificam, abaixo imagens ilustrativas:

Na próxima imagem nos dá uma ideia de fluxo energético, pois ele atua em todos os corpos para gerar evolução e e resposta:Aqui podemos perceber onde a obsessão interage em sua anatomia fluídica:

Extraído de:  Círculo Eclético da Luz (C.E.L.)

Memória criativa pode ser percebido pela vidência. Este corpo é o segundo grande banco de dados de que dispõe o ser. Ele elabora e estrutura princípios e ideias abstratas, buscando sínteses ou conclusões que por sua vez são geradoras de novas ideias e assim por diante, infinitamente. Quando ligado às coisas superiores, ocupa-se de estudos e pesquisas visando o aprimoramento do ser. Quando apegado às vivências inferiores em conexão com seus atributos de poder, mando e domínio do meio, cria sérias dificuldades à personalidade encarnada, pois costuma fragmentar-se em sub níveis, liderando linhas de perturbação com os demais, que se ausentam, ignorando a realidade da personalidade encarnada.

Tem forma de uma rosácea com nove pétalas; quando harmônico e saudável possui tom cromático de chamas amareladas ou laranja com várias outras nuances de cores, e cada pétala tem um significado por estar ligada ou retratar as vibrações de cada um dos sete níveis, (sendo que o Átma, o Astral e Duplo Etérico são representados por duas pétalas cada, O Búdico está representado pela pétala superior em forma de cálice contendo dentro três pétalas menores representando as três almas, Moral, Intuitiva e Consciencial).

Por ser o equipo do raciocínio criativo, é nele que acontece a elaboração do processo responsável pelo avanço científico e tecnológico, além de todo nosso embasamento filosófico. É o corpo que faz avaliações, formula teorias, relaciona símbolos e leis. Trata do subjetivo, da imaginação, está mais relacionado com o Eu Superior ou Crístico, com a Individualidade. É o Corpo Causal, é causa, detentor da vontade e imaginação, é normalmente o gerenciador dos programas e ações do ser. Apega-se facilmente ao mando e poder, é o nível que tem o atributo do domínio do meio onde o ser vive, podendo por alguma contrariedade reagir negativamente a esse meio. 

E também conhecido como corpo causal. Elabora princípios e ideias abstratas, realiza análise, sínteses e conclusões. É sede das virtudes e de graves defeitos. O Dr. LACERDA sugere que o corpo mental seja de natureza magnética, com frequência muito superior a do corpo astral. Considerando que a energia de um campo radiante, de qualquer comprimento da onda, é igual a constante de Plack multiplicada pela frequência da onda, isto é, W = h.n onde W = energia, h = constante de Planck (6,6128273 x 10-27 erg/s) e n = frequência, conclui-se que o corpo mental deve necessariamente ter muito maior energia de propagação do que os campos mais densos como o físico, etérico e astral, cujas frequências vibratórias são muito menores.

Importância deste fato: A força da mente é poderosa e pode fazer o bem ou o mal, consoante, a intenção com que é projetada. Alguém já disse que todo pensamento bom é uma oração é todo o pensamento mau é um feitiço. Por outro lado quem vibra em amor, constrói ao redor de si um campo energético protetor contra a ação de mentes negativas (mau olhado, feitiço, magia negra, etc). Do mesmo modo, afins se atraem.

Outra descrição memorável vem por parte da literatura de Robson Pinheiro que nos traz em um de seus livros (Além da Matéria) psicografados por Joseph Gleber, importante salientar também que  a conjuminação dos corpos mental inferior e mental superior formam uma vibração singular o qual denomina-se apenas corpo mental, ambos possuem força mista a qual se designa ao raciocínio e compreensão das coisas na matéria, segue descrição:

esquema

Definição: é um corpo energético de dimensão superior ao psicossoma, sem forma apreciável. Ao contrário do psicossoma, não possui órgãos internos que se assemelhem aos do corpo físico. É o idealizador e o mantenedor das formas e do funcionamento dos corpos que lhe são inferiores.

  • Sinonímia: Paracorpo, corpo superior, corpo puro, corpo do espírito, corpo sem forma.
  • Subdivisões: Mental inferior e mental superior
  • Chacras correspondentes: Laríngeo e frontal.

     O corpo mental caracteriza-se por ser disforme, ou seja, não mantém a forma do corpo humano, como o psicossoma. Geralmente, no plano mental, apresenta-se como um corpo ovalado, nebuloso e extremamente luminoso. Também conhecido como mentalsoma, pode se apresentar em variações cromáticas entre o branco, o azul e o dourado. Manifesta-se no plano ou dimensão mental, acima do alcance dos sentidos humanos. É imperceptível aos sentidos humanos porque transcende a forma e o espaço conforme são percebidos pelo ser humano.

     Sede da consciência cósmica, do pensamento contínuo e da memória integral, o corpo mental encontra-se no psicossoma, e não no cérebro humano. Isto é, localiza-se na região do perispírito que corresponde à cabeça –  e não no encéfalo. Enquanto o psicossoma faculta à consciência liberta definitiva ou momentaneamente a articulação extra-física da fala, em forma de diálogo mental ou trans-mental, o corpo mental só se manifesta através da telepatia, sem articulação que se assemelhe a palavras.

     No ser encarnado, os atributos do corpo mental somente são sentidos intensamente após o ser humano já haver superado o domínio do corpo emocional ou psicossoma. Isso se dá após  o amadurecimento do ser, quando superar os impulsos animais.

     Tanto o duplo etérico quanto o psicossoma, embora sejam importantes para o momento evolutivo do ser na Terra, ofuscam-lhe a visão mental, pois tais corpos inferiores estão imersos em impulsos emotivos, enquanto o corpo mental está livre das manifestações próprias da emotividade. A conquista dos atributos da mente somente será realizada após o ser viver plenamente as etapas coordenadas pelo corpo emocional e amadurecer, transcendendo esse estágio.

     Quando o homem viver plenamente suas experiências físicas e sociais e conquistar a serenidade relativa que produz o amadurecimento da emoções, então poderá adentrar no domínio do campo mental. Livre das preocupações da matéria, terá maior tempo a sua disposição para se dedicar às realizações da mente e do espírito.

     O hábito de realizações espirituais e de estudos elevados pode ser um dos fatores importantes no desenvolvimento do corpo mental.

     Dentre as formas de manifestação da parapsicofisiologia do corpo mental, indicamos alguns de seus atributos:

  • Transmissor de imagens mentais
  • Criador de formas-pensamento
  • Mediador entre os planos ou dimensões mental e astral
  • Coordenador da projeção de sentimentos racionalizados

     O corpo mental favorece o livre curso das ideias após transformar os circuitos intelectivos do ser, absorvendo elementos superiores que nutrem o intelecto. Podemos dizer que o corpo mental possui, à semelhança do cérebro físico, dois hemisférios, embora diferentemente da estrutura física do cérebro humano. Não possui forma, e cada hemisfério – assim denominado para efeito de aprendizado – representa polaridade negativa ou positiva. As experiências vividas pelo ser são arquivadas definitivamente no plano mental, através do corpo mental, ficando aí registradas como experiências necessárias (positivas) ou momentaneamente desnecessárias (nocivas).

     O corpo mental não atua diretamente sobre a matéria, mas atua intimamente ligado ao psicossoma. É somente através do psicossoma, quando o espírito está encarnado, que o corpo mental tem as percepções de espaço, forma, tempo e todas as demais que são próprias da vida material.

     O corpo mental tende a brilhar, crescer e se expandir à medida que o espírito evolui. Assim como o psicossoma é o responsável pela manifestação das emoções, o corpo mental é o responsável pelos pensamentos e sentimentos elevados. Portanto, melhorar os sentimentos e trabalhar o pensamento, expandindo a capacidade de raciocinar, é significativo para o desenvolvimento do corpo mental.

     Os estados mórbidos ou parapsicopatológicos associados ao corpo mental são perfeitamente observáveis nos espíritos errantes, principalmente logo após o processo de morte biológica.Quando o  ser retorna à dimensão extra-física sem a consciência do impacto desencarnatório, apresenta uma parapsicopatologia que é possível trabalhar através da terapia empregada nas reuniões de evocação ou desobsessão. A parapsicose apresentada por espíritos recém-desencarnados, ou consciências extrafísicas, com monoideísmo reflete distúrbios próprios do corpo mental.

     Entidades extrafísicas carentes de energia mental vigorosa apresentam-se como vampiros, sugando as reservas energéticas de encarnados e desencarnados, provocando diversos prejuízos. Nesses casos tão comuns, ocorre um aparente déficit na atividade mental do indivíduo, pois tais entidades ajustam-se vibratoriamente às auras dos encarnados. Procuram suas vítimas em ambientes que favoreçam emoções fortes. Como a carência energética desses seres reside no corpo mental, os hospedeiros dessas almas desajustadas passam a abrigar formas-pensamento ou ideias desequilibradas e impróprias aos seus ideais. O distúrbio nesses casos é mental, embora persistam os sintomas no corpo emocional (psicossoma), mesmo durante algum tempo após o indivíduo se liberar da energia mórbida. É o que chamamos de repercussão vibratória.

     No plano espiritual, é muito comum as entidades com disfunções no corpo mental serem tratadas através de terapias coletivas, pela mentalização terapêutica realizada por equipes de espíritos especializados. Em casos assim, destaca-se o papel das artes realizadas pelos espíritos: criações mentais através da música, pintura de telas nos próprios fluidos do mundo espiritual e outras manifestações artísticas servem de estímulo para o reajuste do corpo mental enfermo.

     Tanto nos desencarnados quanto nos encarnados verificam-se, muitas vezes, certas emoções incontidas ou descontroladas gerando processos parapsicopatológicos como deficiência mental, desenvolvimento retardado, dificuldade de concentração e falta de senso crítico, resultantes de distúrbios do organismo mental.

    Como causas desses distúrbios próprios do corpo mental, observamos alguns fatores que favorecem o aparecimento dessas disfunções, tais como: intoxicações energéticas, processos de simbiose mental entre desencarnados e encarnados, processos de dependência emocional prolongada entre seres que se esgotam mutuamente.

     e ainda traz um adendo específico sobre o mental superior:

O CORPO MENTAL SUPERIOR ou dimensão espiritual elabora e estrutura as ideias e está ligado ao Chacra frontal de uma forma especial. Esse conteúdo espiritual é denominado corpo mental superior ou abstrato porque elabora e estrutura  princípios e ideias abstratas, buscando a síntese e conclusões que definirão as ações do indivíduo. A mente espiritual é a responsável pelo raciocínio criativo, e em sua intimidade são elaboradas as intuições para o progresso científico da humanidade. Sua estrutura superior capacita o corpo mental para a elaboração de teorias e de avaliações.

     Quando o mental superior está viciado e através dele o homem entra em conexão com os conceitos de poder temporal, domínio de consciências, mando desmedido e tirania, esse corpo fragmenta-se, adoece e perturba profundamente a personalidade.

     É conhecido como super-consciente nos registros espíritas e é a fonte dos mais sublimes desejos, pensamentos e inspirações nobres e elevadas; representa a intuição pura.

     Assim como o conteúdo instintivo representa uma fase animal, emocional e os arquivos das experiências milenares, o corpo mental superior corresponde ao porvir, à inspiração. Em profunda conexão com o chacra frontal, produz o elo de ligação com as forças que engendram o progresso do mundo. É dessa dimensão cósmica que o ser vivo banha-se na fonte sublime da própria vida, traçando suas metas quanto ao futuro. Quanto mais predomina o corpo mental superior, menos força e influência exercem o conteúdo instintivo do corpo emocional e a ação intelectiva do mental inferior. A atuação desse elemento divino representado pela super-consciência supera os domínios do intelecto.

     De um lado, a força instintiva instiga o homem ao retorno às práticas inferiores, aos desejos e aos comportamentos antigos. De outro, a ação mais espiritual do corpo mental inspira-o a prosseguir desligando-se das emoções , da matéria e elevando-se cada vez mais à manifestação plena do ser. O homem fica dividido entre os dois apelos, e a pressão exercida por essas forças e pelas influências do contexto reencarnatório e do mundo extra-físico é que forja seu caráter, sua identidade espiritual.

Fontes – Literatura:

  • Além da Matéria – Uma ponte entre ciência e espiritualidade- espírito Joseph Gleber – Robinson Pinheiro.
  • Manual de Reflexologia e Cromoterapia – Pauline Wills

Imagens (inclusive a complementação sobre as doenças descritas nestes blogs e sites são muito interessantes, segue como material complementar também):

Forma –Pensamento

Segundo a Teosofia formas-pensamento são criações mentais que utilizam a matéria fluídica ou matéria astral para compor as características de acordo com a natureza do pensamento. Deste ponto de vista, encarnados e desencarnados podem criar formas-pensamento, com características boas ou ruins, positivas ou negativas. As formas-pensamento são supostamente criadas através da ação da mente sobre as energias mais sutis, criando formas que correspondem a natureza do pensamento gerado.

Mecanismo

Pensamento abstrato

C. W. Leadbeater, em seu livro Compêndio de Teosofia descreve da seguinte forma:

“Quando um homem dirige o pensamento para um objeto concreto, uma caneta, uma casa, um livro ou uma paisagem, forma-se na parte superior de seu corpo mental uma pequena imagem do objeto, que flutua em frente ao seu rosto, ao nível dos olhos. Enquanto a pessoa mantiver fixo o pensamento sobre o objeto a imagem vai permanecer, e persiste mesmo algum tempo depois. O tempo de duração desta imagem dependerá da intensidade e também da clareza do pensamento. Além disso, essa imagem é inteiramente real e poderá ser vista por aqueles que tenham desenvolvido suficientemente a visão de seu próprio corpo mental. Do mesmo modo como ocorre com os objetos, quando pensamos em um dos nossos semelhantes, criamos em nosso corpo mental o seu retrato miniaturizado. Quando o nosso pensamento é puramente contemplativo e não encerra um determinado sentimento como a afeição, inveja ou a avareza, nem um determinado desejo, como por exemplo, o desejo de ver a pessoa em quem pensamos, o pensamento não possui energia suficiente para afetar sensivelmente essa pessoa.”

Oceano de Pensamento?

“Cada pensamento produz uma forma. Quando visa uma outra pessoa, viaja em direção a essa. Se é um pensamento pessoal, permanece na vizinhança do pensador. Se não pertence nem a uma, nem a outra categoria, anda errante por um certo tempo e pouco a pouco de descarrega, se desfazendo no éter. Cada um de nós deixa atrás de si por toda parte onde caminha, uma série de forma-pensamento. Nas ruas flutuam quantidades inumeráveis. Caminhamos no meio deles.

Quando o homem momentaneamente faz o vácuo em sua mente, os pensamentos que lhe não pertencem o assaltam; em geral, porém, o impressionam fracamente. Algumas vezes, todavia, um pensamento surge e atrai a sua atenção de um modo particular. O homem comum se apodera-se dele e o considera como coisa própria, fortifica-o pela ação de sua própria força, e, por fim, o expele em estado de ir afetar outra pessoa. O homem não é responsável pelo pensamento que lhe atravessa a mente, porquanto pode não lhe pertencer. Porém, torna-se responsável quando se apodera de um pensamento e o fixa em si e depois o reenvia fortalecido.”

Pensamento egoísta

“Os pensamentos egoístas de qualquer espécie vagueiam pela vizinhança daqueles que os emitem. O corpo mental da maior parte dos homens está envolto por eles, como por uma espécie de concha. Esta concha obscurece a visão mental e facilita a formação de preconceitos. Cada forma-pensamento é uma entidade temporária. Pode-se compará-la a uma bateria elétrica carregada, esperando a ocasião de fazer a descarga. Determina sempre no corpo mental que atinge, um número de vibrações igual à sua e faz nascer um pensamento idêntico. Portanto, se as partículas desse corpo já vibram com uma certa rapidez, em consequência de pensamentos de uma outra ordem, o pensamento que chega, espera a sua hora vagueando ao redor da pessoa visada até que o corpo mental dela esteja em suficiente repouso para lhe permitir entrar. Então, descarrega-se e cessa instantaneamente de existir.”

Pensamento pessoal

“O pensamento, quando é pessoal, atua inteiramente do mesmo modo em relação à pessoa que o engendrou e se descarrega sobre ela quando a ocasião se apresenta. Quando o pensamento é mau, a própria pessoa que o gerou pode considera-lo como obra de um demônio tentador, quando, de fato, essa pessoa é o seu próprio tentador. Em geral pode-se dizer que cada pensamento produz uma nova forma-pensamento. Porém, sob o império de certas circunstâncias e a repetição constante de um mesmo pensamento, em lugar de produzir uma nova forma, funde-se com a primeira forma-pensamento e a fortifica. De sorte que o assunto, através de continuada meditação gera, muitas vezes, uma forma-pensamento de um poder formidável. Quando é má, pode-se tornar maléfico e durar muitos anos. Formas-pensamento deste tipo possuem a aparência e os poderes de uma entidade realmente viva.” Podem ser facilmente confundidas com outras entidades astrais, pois possuem uma forma e um movimento que lembra seres vivos.

Pensamento dos benfeitores

“O tipo de pensamentos tratados acima são os que nascem da mente sem nenhuma premeditação. Existem, porém, forma-pensamento elaboradas intencionalmente com o fim de auxiliar os outros. São peculiares aos benfeitores da humanidade. Pensamentos vigorosos, dirigidos inteligentemente, podem constituir um grande socorro para quem os recebe. São verdadeiros anjos da guarda; protegem contra a impureza, a irritabilidade, o medo.”

Projeções mentais coloridas que configuram – às vezes, com detalhes – as imagens produzidas pela mente.  Segundo o Espírito André Luiz: “Nas reentrâncias e ligações sutis dessa túnica eletromagnética de que o homem se entraja, circula o Pensamento, colorindo-a com as vibrações e imagens de que se constitui, aí exibindo, em primeira mão, as solicitações e os quadros que improvisa, antes de irradia-los no rumo dos objetos e das que demanda.  Aí temos, nessa conjugação de forças físico-químicas e mentais, a Aura humana, peculiar a cada indivíduo, interpenetrando-o, ao mesmo tempo que parece emergir dele, à maneira de campo ovoide, não obstante a feição irregular em que se configura, valendo por espelho sensível em que todos os estados da alma se estampam com sinais característicos e em que todas as ideias se evidenciam, plasmando telas vivas, quando perduram em vigor e semelhança, como no cinematógrafo comum. Fotosfera psíquica, entretecida em elementos dinâmicos, atende à cromática variada, segundo a onda mental que emitimos, retratando-nos todos os pensamentos em cores e imagens que nos respondem aos objetivos e escolhas, eliecedores ou deprimentes.”

André Luiz observando a psicosfera de determinado espírito sofredor, relata o seguinte: 

        Mantém fixa a ideia na herança que perdeu ao desencarnar: vasta quantidade de ouro e bens que passou à propriedade dos filhos, três rapazes que concorrem no mundo ao melhor e maior quinhão, prevalecendo-se, para isso, de juízes venais e rábulas inconsequentes.

       Percebi quadros que surgiam e desapareciam, fugazes, semelhantes às figurações efêmeras que se desprendem, silenciosas, dos fogos de artifício.
        Desses painéis que se avivavam e se apagavam ao mesmo tempo, transpareciam três jovens, cujas imagens passageiras vagueavam entre documentos esparsos, cédulas e cofres refertos de valores, como que pincelados no ar com tinta tenuíssima, que se adelgaçava e se recompunha, sucessivamente.
        Compreendi que registrávamos as formas-pensamento, criadas pelas reminiscências do nosso amigo que, decerto, na situação em que se nos apresentava, não podia, de momento, senão viver o seu drama íntimo, tal a insistência da fixação mental em que se encarcerava.

Estranhas formas-pensamento surgiam de grupo a grupo, denunciando-lhes a posição mental.

                  Aqui, dardos de preocupação, estiletes de amargura, nevoeiros de lágrimas… 

                  Acolá, obsessores enquistados no desânimo ou no desespero, entre agressivos propósitos de vingança, agravados pelo temor do desconhecido

        Vários amigos espirituais, junto aos componentes da mesa diretora, passaram a ajudá-los na predicação doutrinária, com bases no ponto evangélico da noite, espalhando, através de comentários bem feitos, estímulos e consolos.

        Fichas individuais não eram declinadas, entretanto percebíamos claramente que as pregações eram arremessadas ao ar, com endereço exato.

                  Aqui, levantavam um coração caído em desalento, ali, advertiam consciências descuidadas, mais além, renovavam o perdão, a , a caridade, a esperança

        Não faltavam quadros impressionantes de Espíritos perseguidores, que procuravam hipnotizar as próprias vítimas, precipitando-as no sono provocado, para que não tomassem conhecimento das mensagens transformadoras, ali veiculadas pelo verbo construtivo.

[28a – página 153]  – André Luiz – 1954     

Considerando que toda e qualquer ação e todo e qualquer pensamento fica registrado na memória vital do espírito e no éter-cósmico, pode-se caracterizar as formas-pensamento como concretizações de pensamentos. Por exemplo, se um homem, num ambiente de trabalho, sente inveja de um colega pelo fato de este se mostrar mais competente, mais esforçado e, portanto, mais solicitado e admirado, a inveja do primeiro “cria” no éter-cósmico uma forma-pensamento própria do sentimento. Essa forma-pensamento pode possuir forma física, como a de uma faca, de um homem morto, ou pode possuir forma indefinida, caracterizando apenas o sentimento pelo qual ela foi gerada. A forma-pensamento pode se depositar no éter-cósmico ou pode “colar-se” ao indivíduo invejado, no caso do exemplo em questão, causando-lhe prejuízos psíquicos e até físicos. Está aí a explicação científica do famoso “mau-olhado“, agouro direcionado a uma pessoa que, efetivamente, na maioria dos casos, logra prejuízos. Porém, as formas-pensamento não se resumem apenas a sentimentos baixos. Elas podem se originar de sentimentos lies, como o amor ou a benevolência. Por exemplo, uma mãe, amando profundamente seus filhos, ao assistir ao progresso dos mesmos, se enche de alegria e envia forma-pensamento benéficas a eles, que podem se caracterizar por imagens alegres como um coração, um rosto sorrindo, ou por formas indefinidas mas de cores vivazes e alegres. Também fatos e acontecimentos podem gerar formas-pensamento, como no caso de uma guerra em que muito sangue foi derramado e muitos espíritos sofreram atrozmente e pereceram. Tudo isso pode ocasionar uma grande mancha escura na região onde a guerra se sucedeu, com grande aglomerado de formas-pensamento negativas, gerando, não raro, perturbações de ordem psíquica nos próprios moradores da região, em função da grande quantidade de energias deletérias. Além disso, um determinado homem, através de seus incessantes clamores de inveja, pode, por exemplo, lançar formas-pensamento de um lugar para qualquer outro. Por invejar a casa de um amigo, por exemplo, um indivíduo manda, inconscientemente, formas-pensamento negativas para lá, e as mesmas ficam ali depositadas, gerando diversos males, de acordo com a intensidade do pensamento do emissor. Por isso, é sempre bom pedir em nossas orações ajuda àqueles que, mesmo sem querer, exercem esse maligno prejuízo aos outros, e pedir também que nossa casa, assim como nós mesmos, possamos ser limpos pelos espíritos amigos de quaisquer formas-pensamento negativas que possam ter-se depositado em nossa casa ou em nós. É importante acrescentar que somente os espíritos já evoluídos é que conseguem dar a forma e comandar com plenos poderes suas forma-pensamento; os demais espíritos as produzem inconscientemente.

 Pensamento: o construtor do carma

É da ignorância e da avidez que surge o mundo do erro, e suas causas e condições existem apenas dentro da mente, em nenhum lugar mais.

– Buda –

Como mencionei no artigo intitulado “Um caminho de paz e equilíbrio”, o pensamento trabalha o tempo todo sem cessar. Ele se desenvolve por meio de símbolos por meio da imaginação, que é a grande capacidade criadora do espírito. Através dessa capacidade criadora que todos nós, sem exceção possuímos, criamos imagens mentais, e em seguida tentamos transformá-las em palavras. Portanto, é através de símbolos que o homem pensa.

Possuímos, além de um corpo físico, outros corpos mais sutis e que trabalham em planos correspondentes, isto é, não existe somente um corpo físico e um plano físico, estes que são visíveis aos nossos olhos. Existe outros corpos e outros planos, que em outra oportunidade falaremos com maior profundidade. Podemos dizer que a vida do átomo que compõe cada um desses corpos, incluindo o físico, é o espírito, e que a matéria é seu corpo.

Toda criação de carma se inicia a partir de um pensamento, que pode ser bom ou mal, porque todo pensamento é carregado de energia e possui uma forma. Essa teoria se chama forma-pensamento. Isso pode parecer estranho num primeiro momento, mas chamo atenção do leitor para refletir e passar a se tornar um observador prático dessa teoria. A forma-pensamento é uma energia mental moldada pelo espírito, ou seja, é feita de matéria sutil em um plano sutil, constituída por átomos de matéria também sutil. Essas formas têm movimento vibratório correspondente à qualidade dos pensamentos emitidos, e que são propagados ao nosso redor.

(Como já foi dito, tudo vibra, inclusive a matéria; o que muda apenas é a frequência dessa vibração.) Possuem cor e som, mas não podemos ver ou ouvir, exceto algumas pessoas com capacidade para tal. Por meio dessas formas que criamos através dos pensamentos, atraímos para perto de nós energias correspondentes, ou seja, energias que vibram na mesma frequência desses pensamentos. Através da produção dessas formas, podemos atrair consciente ou inconscientemente aquilo que chamamos seres elementais, que são entidades independentes, vivem no mundo astral, que é o mundo das emoções, podendo ser benéficos ou maléficos, conforme a qualidade e força da vibração de cada forma pensamento que produzimos.

Esses seres, que como disse, são entidades independentes, entram na forma-pensamento atraídos pela cor, pelo som e pela vibração dessas formas que criamos. Segundo Annie Besant, uma das participantes mais ativas da Sociedade Teosófica, “… um pensamento de cólera emitirá um relâmpago vermelho, visto a forma de vibração da forma-pensamento da cólera ser tal, que produz o vermelho; este relâmpago vermelho chama a si elementais que se projetam para quem os atrai, e um deles penetra a forma-pensamento e dá-lhe uma atividade independente, de um gênero destrutivo e desorganizador”.

As formas pensamento animadas pelos elementais têm um período de vida correspondente à quantidade de energia que colocamos nela e do tempo que a alimentamos com essa energia, que se mantém através da repetição do mesmo pensamento. A partir do momento que essas formas são vitalizadas, ou seja, imbuídas de vida própria, fazem de tudo para sobreviver e se atrelam ao seu criador de forma magnética, provocando-o à repetição, que é seu alimento.

Mas como tudo foi criado e produzido pela força de nossos pensamentos e sentimentos, podemos, com o mesmo poder, criar conscientemente, através de práticas específicas, elementais angélicos, carregados da Luz Divina, que sutilmente destruirão as formas – pensamento de vibração menos elevadas.

É dessa forma que colocamos em andamento forças auto criadas povoando o mundo ao nosso redor, de desejos, paixões, impulsos, egoísmo, inveja, cólera, ou seja, criando um carma negativo. Mas também, se formos inteligentes o suficiente para entender o curso do movimento do carma, criamos elementais de amor, compaixão, afetividade, companheirismo, cooperativismo e consequentemente equilíbrio, harmonia e paz, porque, segundo a Grande Lei, estamos sujeitos ao efeito de toda causa que colocamos em movimento. Como vocês podem notar a Grande Lei é uma dádiva Divina que nos presenteia com a possibilidade de participação ativa na construção de uma vida mais plena, através do livre arbítrio.

O pensamento trabalha o tempo todo sem cessar. Ele se desenvolve através de símbolos por meio da imaginação, que é a grande capacidade criadora do espírito. Através dessa capacidade criamos imagens mentais, e em seguida tentamos transformá-las em palavras. Portanto, é através de símbolos que o homem pensa. Toda criação se inicia através do pensamento que pode ser bom ou mal, porque todo pensamento carrega energia e possui uma forma. Essa teoria é a forma-pensamento. A forma-pensamento é uma energia mental moldada pelo espírito, ou seja, é feita de matéria sutil no plano sutil (invisível aos olhos). Essas formas tem padrão vibratório correspondente à qualidade do pensamento emitido, e que são propagados ao nosso redor. Possui cor e som, mas não podemos ver ou ouvir, exceto algumas pessoas que tem capacidade para tal. Por meio dessas formas que criamos através dos pensamentos, atraímos para perto de nós energia correspondente, consciente ou inconscientemente, seres elementais, que vivem no mundo astral, das emoções, podendo ser benéficos ou maléficos, conforme a qualidade e força da vibração de cada forma-pensamento que produzimos. Um pensamento de cólera, por exemplo, emite uma cor relâmpago vermelha e chama à si elementais que se projetam para quem os atrai, e um deles, penetra a forma-pensamento e dá-lhe atividade independente, de um gênero destrutivo e desorganizador. As formas-pensamento animada por elementais têm período de vida correspondente à quantidade de energia que colocamos nela e do tempo que a alimentamos com essa energia, que se mantém através da repetição do mesmo pensamento. A partir do momento que essas formas são vitalizadas, ou seja imbuídas de vida própria, fazem de tudo para sobreviver e se atrelam ao seu criador de forma magnética, provocando-o a repetição, que é seu alimento. Mas como tudo isso foi criado e produzido pelos nossos pensamentos e sentimentos, podemos, alterar conscientemente, através de práticas específicas, elementais angelicais, carregados de luz divina, que destruirão as formas-pensamento de vibração menos elevadas. É dessa forma que colocamos formas auto criadas povoando o mundo ao nosso redor de: desejos, paixões, impulsos, invejas, cólera ou seja criando um ambiente negativo. Mas também se quisermos poderemos criar elementais de: amor, compaixão, generosidade, indulgência, tolerância, afetividade, lucidez, caridade e consequentemente equilíbrio e paz, porque segundo a “grande lei” estamos sujeitos à tudo aquilo que criamos. Através do livre arbítrio, você escolhe os pensamentos, consequentemente, gera uma vibração relativa àquela forma-pensamento correspondente, e viverá atrelada à ela até optar pela mudança. Responde pelos seus atos, arca com as consequências.

Entendendo as enfermidades no corpo físico

8

Tomei a liberdade de trazer um trecho do livro Além da Matéria – psicografado pelo médium Robson Pinheiro (Autor astral Joseph Gleber) para fim de auxiliar nas explicações de como nosso emocional afeta de maneira direta nosso organismo.

1

2 3 4 5 6 7

Sabemos que as emoções interagem no nosso organismo físico através dos chákras, e que toda e qualquer tipo de poluição mental  no ambiente nos torna vítimas de teias magnéticas onde nos encurralamos nos poços abissais emocionais quando nos encontramos no mesmo padrão vibratório do ambiente que frequentamos/estamos.

A saúde do nosso corpo físico depende sempre do nosso estado elevado mental/emocional. Do contrário estaremos a espreita de situações indesejadas.