Arquivo da tag: negativo

Energia Quente

Os princípios e composição da energia fria também podem ser aplicados à energia quente, ou onda de elétrons (eletrônica). Energia quente é sinônimo de movimento (elétrons = energia negativa ou movimento), que quer dizer atrito, ou choque com outras ondas energéticas.

114

Quando um atleta corre, desloca seu corpo e capta maiores quantidades de energias negativas, pois acelera sua própria vibração energética, tomando-se mais receptivo a elas. Com isso, queremos dizer que, quando aumentamos nossa aceleração vibratória, diminuímos o comprimento das ondas negativas. Assim, estaremos nos capacitando a captar bilhões de elétrons que circulam pela atmosfera (ar = energia negativa = elétrons) livremente, à espera de que um núcleo (condensação energética = ser humano, ou matéria) o atraia, desde que entrem em sintonia vibratória.

seja-um-atleta

O atrito com os raios solares, mais os elétrons do ar, aumenta nosso calor, fazendo com que fiquemos impossibilitados de respirar compassadamente, uma vez que toda a estrutura sanguínea (aquática) foi alterada pela absorção de calor em excesso. Por isso precisamos absorver ar em maior quantidade, para que possamos sustentar esse novo padrão vibratório (mais quente) em nosso interior.

ducharse-agua-fria

Este padrão somente abaixará de imediato, se tomarmos uma ducha fria. O choque térmico de energia positiva (água) versus energia negativa (fogo), irá anular o calor (combustão do ar pelo fogo). Porém, se o choque for muito intenso, poderá abalar o equilíbrio energético-vibratório, e provocar o surgimento de alguma doença.

O mesmo ocorre na agricultura: se um fruto precisa de calor, e vem uma geada, o fruto não vingará, e o seu pé poderá até morrer. Tudo isso é energia quente! Os elétrons são partículas de origem cósmica, e portanto negativos.

geada_brunojoses

O fogo e o ar são desdobramentos do padrão vibratório da energia cósmica, também negativos. Uma geada é uma carga muito forte de elétrons (energia negativa e ativa). Dizemos então, que tal plantação foi “queimada” por uma geada. Se usamos o termo “queimada” para o frio da geada, é porque toda energia negativa (elétrons) queima. O atrito gera calor, porque os elétrons são ativados ao extremo. O fósforo é uma típica condensação energética negativa (nêutrons negativos e elétrons), que se incendeia ao menor atrito com algo mais duro, e se dissolve ao contato com algo mais mole. De fato, a geada queima pois, com a sobrecarga de elétrons (energia negativa) somada à de nêutrons (energia fria), a planta tem, num certo período da noite, todo o seu magnetismo (seiva = vida = magnetismo) alterado e desagregado. Sua seiva se condensa e destrói os canículos que a conduzem, matando suas células (energia positiva = água). Quando o Sol aquecer a planta com suas ondas curtíssimas de energia quente, essas não encontrarão a energia positiva (água) suficiente para resistir à sua invasão, e tudo irá secar. A planta foi ou não foi queimada pela geada, que destruiu sua estrutura energética de ordem positiva (estável)?

Bem, já deu para notar que alguém sobrecarregado de energia quente (elétrons) é um ser negativo que, se atritado (ativado) de forma contínua, irá incendiar-se como um fósforo, mas que, se lançado num meio mais mole, irá desagregar-se (dissolver seu calor).

Isto explica porque um líder carismático (magnetismo forte), guiado pelo polo positivo de sua origem energética negativa, que se desdobra pelo bem estar dos seus liderados, somente se sente bem (estável) quando todos estiverem bem também. Não se esqueçam que, ser de origem ou ordem negativa não significa ser ruim, pois tudo deriva da energia divina. Em função disso, a energia negativa, aqui abordada como energia quente, é apenas mais um dos desdobramentos da energia cósmica, ou o polo negativo de Deus, enquanto energia. Mas também não se esqueçam que, quando abordamos a energia ígnea, comentamos que ela partia em duas direções simultaneamente, podendo ter um princípio ativo e fim estável (- +), assim como um princípio ativo e fim ativo (- -), sendo que este último é destruidor.

Estudo do Livro das Energias de Rubens Saraceni

ENERGIA NEUTRA

Essa é uma energia que tem por função separar um padrão vibratório de outro, não importando que um seja positivo e o outro negativo. É uma corrente imperceptível, que não permite a mistura entre os infinitos padrões energéticos. Se derramarmos vários pigmentos (energias condensadas) numa solução aquosa, teremos um amálgama colorido condensado num padrão indefinido. Isto não acontece entre a energia universal e a energia cósmica, enquanto energias existentes num mesmo planeta (condensação energética) de bipolaridade. Logo, tudo o que aqui existe possui essa bivalência energética, até mesmo o ser humano, visto que algumas vezes somos positivos (virtuosos), e outras vezes negativos (viciados). Existe uma energia neutra protegendo os órgãos físicos, espirituais e supra espirituais da viciação que os destruiria para sempre, tornando-os viciados quando não podem sê-lo, sob risco de provocar a desagregação do todo espiritual (energético) que nos sustenta. Essa mesma energia neutra dá sustentação ao cinturão que nos envolve, e também ao nosso planeta. É ela que os protege, com sua impenetrabilidade, da energia cósmica que circula por todo o vácuo sideral. Muitas vezes, a energia neutra é confundida com a energia conservadora, mas elas são diferentes. A energia neutra tem um padrão vibratório zero, e é impermeável às irradiações energéticas externas, enquanto energias tangíveis, visíveis e táteis. Nós estamos sujeitos a energias muito mais poderosas que a energia de origem hidráulica, e no entanto não as sentimos, porque o padrão zero da energia neutra nos protege. Porém numa outra dimensão, ou mesmo num outro padrão vibratório, ela não nos mantém: visões chocantes, sensação de negatividade ou tangenciamento de uma condensação energética negativa (brasa, gelo, etc.).

A energia neutra nos protege das correntes contínuas, e não das condensações energéticas. Nós a encontramos no núcleo do átomo, onde ela o sustenta enquanto elemento original, com um padrão de E.V.M.L.C. próprio, o que o torna um elemento distinto, um indivíduo no meio de tantos outros indivíduos com E.V.M.L.C. totalmente diferentes. É essa mesma energia neutra que evita que a morte de um ente querido nos lance no medo da morte física, ou que impede o pânico coletivo no caso de uma conflagração bélica.
Caso tenhamos um alto grau de percepção, podemos reconhecê-la, e até mesmo senti-la, nas pessoas ditas e chamadas de “frias”. Nessas pessoas “insensíveis”, algum choque energético muito forte, e de origem emocional, causou um acúmulo muito grande de energia neutra à sua volta. Somente um outro choque emocional poderá alterar a condensação poderosa que o envolve, e impede que seu sensitivo e percepcional sofram com as dificuldades alheias (energias negativas), ou vibrem com a energia alheia (energia positiva). Portanto, mesmo neutros não devemos ser insensíveis, sob pena de anularmos nossa percepção dos reais valores envolvidos nos inúmeros padrões vibratórios positivos e negativos.

Pensamento-Forma

  • O sentimento inspira.
  • O pensamento plasma.
  • A palavra orienta.
  • O ato realiza.

DO LIVRO: Semeador em Tempos Novos
Pelo Espírito: Emmanuel
Psicografia: Francisco Cândido Xavier

Figuremos, assim, a ideia como sendo a fonte, nascida no manancial do coração e traçando a si mesma o curso que lhe é próprio.

O pensamento vibra, desse modo, no alicerce de todas as formas e de todas as experiências da vida.

Pensando, o arquiteto imagina o edifício a elevar-se do solo, o técnico cria a máquina que diminui o esforço braçal do homem, o escultor arranca ao mármore os primores da estatuária e o artista compõe sublimadas formações de beleza, endereçando apelos à ciência e à virtude.

E é também pensando que o usuário levanta para si mesmo o inferno da posse insaciável, que o viciado gera as fantasias monstruosas que o conduzem à delinquência, que o criminoso se arroja aos abismos da perversidade, nos quais se afogará em desilusão, e que o preguiçoso coagula para si próprio os venenos da inércia.

Em razão disso, depois da morte do corpo, mais intensivamente vive a alma nas criações a que se afeiçoa.

Isso não quer dizer que haja retrocesso na marcha evolutiva do espírito, mas estagnação do ser nas formas infelizes em que se compraz, pelo seu próprio pensamento desgovernado e delituoso.

Com isso, desejamos igualmente dizer que todos influenciamos e somos influenciados.

Agimos e reagimos.

E, se os missionários do bem recebem dos planos superiores a força que lhes enriquece as ações para a vitória da luz, os tarefeiros do mal recolhem dos planos inferiores as sugestões que lhes infelicitam a senda, inclinando-os aos resvaladouros da treva.

Recordemos o magnetismo desvairado das inteligências que se transviam nas sombras e compreenderemos a loucura temporária que ele pode trazer às almas que o provocam.

– “Viverá o homem onde situe o coração” – diz-nos o Evangelho e podemos acrescentar, sem trair o ensinamento do Senhor, que onde colocarmos o pensamento – força viva de nosso coração – aí se manifestará, como é justo, a forma de nossa vida.

Controle Mental      

O QUE É CONTROLE MENTAL? 

 A ativação e controle pelo consciente dos centros de força  e do campo energético sutil pela Mente Super Consciente.

Os seus pensamentos e sentimentos produzem um campo de irradiação psíquico, As técnicas do método Mister-g não empregam estados de transe, métodos de hipnose ou semi-hipnose nem rituais estilizados de qualquer espécie. Este método lhe mostra como atuar em nível controlado, estando totalmente a par dos acontecimentos físicos conscientes em sua volta mas sem permitir que esses acontecimentos o perturbem ou interfiram. Tal técnicas é aperfeiçoada com a prática. Portanto, neste sistema você aprende praticando. Seu objetivo é tornar-se adepto de uma tarefa consciente de “dois – níveis” na qual  a mente consciente é disciplinada no sentido de cuidar da rotina diária, ao passo que sua mente subjetiva, também totalmente consciente, envolve-se em atividade do campo sensorial mais elevado. 

 Os Usos Do Controle Mental.

  •  Pensamentos Negativos.
  • Campos de Irradiação Psíquicos
  • Contaminação e Poluição Psíquicas.
  • Centros de Força Principais. 

Telepsiquia

 Ataques Psíquicos Tipos e Fontes.

 O Controle Mental é a arte de ativar os seus centros de força para que você possa atuar conscientemente em níveis profundos de consciência e atuar de forma eficaz para o controle de sua vida,  é  a porta para despertar os poderes Mentais, latentes em você para proteger-lhe de ações maléficas  originados de outra ou outras mentes, intencionais ou não.

 CAMPOS ENERGÉTICOS SUTIS

 A fim de entendermos o mecanismo do Controle Mental, Eu criei  um Chat via Messenger, para que possamos  estudar e ativar os centros de força que é  a porta para despertar os poderes psíquicos latentes em você para este mister  é importante termos conhecimento dos campos energéticos humanos.

 Que é um campo energético? É um halo de energia radiante que circunda o corpo. Também temos um campo energético emocional. Junto a este campo energético emocional encontra-se o campo energético mental. O campo energético mental e mais refinado que o campo emocional, vamos concentrar-nos nesses dois campos energéticos.……

 Nós produzimos um campo de irradiação psíquico, quando pensamos em algo irradiamos um campo energético. O campo de irradiação psíquico é feito de substâncias emocionais, mentais. Quando entramos em contato com uma pessoa feliz,  nos sentimos felizes. A pessoa feliz irradia um campo energético de felicidade.

 PENSAMENTOS E SENTIMENTOS PRODUZEM UM CAMPO DE IRRADIAÇÃO PSÍQUICO 

O que é um campo de irradiação psíquico? O campo de irradiação psíquico contém a qualidade

dos pensamentos e emoções. Enquanto a forma – pensamento possui o conteúdo exato de nossos pensamentos e emoções

 OS USOS DO CONTROLE MENTAL

  • Escudar – se e proteger -se de campos de irradiação psíquicos, insalubres.
  • Remover ou absorver energias ou pensamentos negativos, como estresse ou raiva, no      trabalho ou em casa.
  • Desintegrar psiquicamente em um determinado local. Energias e pensamentos negativos.

PENSAMENTOS NEGATIVOS

 Precisamos proteger-nos de quais pensamentos negativos?

1. Pensamentos que enfraquecem.

Na verdade muitos ataques psíquicos não são por natureza, intencionais. Por exemplo: Quando os pais criticam os filhos. Desenvolve neles um sentimento de insegurança, suas palavras e pensamentos depreciativos resultarão em falta de autoconfiança em si mesmos e auto – estima baixa.

O pensamento negativo, quando aceito nos centros de força (centros energéticos), são chamados de programas negativos que no futuro prejudicará o sucesso da pessoa. Você deve ter passado por tal experiência, por parte dos seus pais, ou de outras pessoas.

2. Pensamento de superioridade

 Também ás vezes pode as pessoas projetar “pensamentos de superioridade”, elas não precisam fazer comentários depreciativos e ofensivos, mas seus atos projetam pensamentos negativos de que nós somos inúteis, estúpidos sem cultura, ou que não somos confiáveis. Pessoas com sentimentos profundos de inferioridade, mas que alcançarão algum grau de sucesso, algumas pessoas que pertencem á chamada “classe alta”. Fazem isso. Precisamos escudar-nos psiquicamente definitivamente deste tipo de ataque.

 3. Pensamento racial negativo

 A pior forma de ataque psíquico é um pensamento racial, uma vez que não é apenas dirigido a uma pessoa, mas a todo um país. Um pensamento racial negativo pode ser projetado mental ou verbalmente. Pensamentos negativos projetados, de ódio, inferioridade, e acusações criminosas injustificadas não expressas. Os indivíduos são sujeitos a constantes bombardeios psíquicos. A fim de repelir os pensamentos raciais projetados é importante escudar-se psiquicamente.

 4. Pensamentos que Escravizam

 Pensamentos que escravizam? O que significa? Por uma mulher há casos de homens que ficam tão apaixonados que não conseguem mais agir racionalmente. Estão prontos a perder quase tudo sacrificar até família. Com algumas mulheres acontece o mesmo. Com pessoas assim não se pode conversar. A solução é a pessoa desfazer, o cordão de energia sexual repetidamente.

 5.Pensamento  Agressivo.

 Palavras desagradáveis podem projetar vigorosos pensamentos de violência, poderosos pensamentos violentos podem manifestar-se como doença física. Quando há uma briga, usando a defesa psíquica podemos manter a calma e proteger-nos com um escudo.

 CAMPOS DE IRRADIAÇÃO PSÍQUICOS:

 Podemos também ser contaminados por campos de irradiação mental, emocional insalubres. Estamos assim sujeitos a ataques de pensamento negativos, isso se chama contaminação psíquica. Quais os campos de irradiação psíquicos prejudiciais e quais precisam nos defender?

 Uma pessoa sensível será facilmente atingida mentalmente pela energia estressante, irradiada por outros membros de ambientes onde há tensão, ansiedade e pressão psicológica. Em tais casos a defesa psíquica é muito útil.  Assim, se morarmos em uma cidade é uma questão de horas ou dias, seremos atingidos por seu campo de energia  psíquico. Portanto para permanecermos calmo em uma cidade grande estressante, precisaremos proteger-nos psiquicamente com um escudo.

Forma –Pensamento

Segundo a Teosofia formas-pensamento são criações mentais que utilizam a matéria fluídica ou matéria astral para compor as características de acordo com a natureza do pensamento. Deste ponto de vista, encarnados e desencarnados podem criar formas-pensamento, com características boas ou ruins, positivas ou negativas. As formas-pensamento são supostamente criadas através da ação da mente sobre as energias mais sutis, criando formas que correspondem a natureza do pensamento gerado.

Mecanismo

Pensamento abstrato

C. W. Leadbeater, em seu livro Compêndio de Teosofia descreve da seguinte forma:

“Quando um homem dirige o pensamento para um objeto concreto, uma caneta, uma casa, um livro ou uma paisagem, forma-se na parte superior de seu corpo mental uma pequena imagem do objeto, que flutua em frente ao seu rosto, ao nível dos olhos. Enquanto a pessoa mantiver fixo o pensamento sobre o objeto a imagem vai permanecer, e persiste mesmo algum tempo depois. O tempo de duração desta imagem dependerá da intensidade e também da clareza do pensamento. Além disso, essa imagem é inteiramente real e poderá ser vista por aqueles que tenham desenvolvido suficientemente a visão de seu próprio corpo mental. Do mesmo modo como ocorre com os objetos, quando pensamos em um dos nossos semelhantes, criamos em nosso corpo mental o seu retrato miniaturizado. Quando o nosso pensamento é puramente contemplativo e não encerra um determinado sentimento como a afeição, inveja ou a avareza, nem um determinado desejo, como por exemplo, o desejo de ver a pessoa em quem pensamos, o pensamento não possui energia suficiente para afetar sensivelmente essa pessoa.”

Oceano de Pensamento?

“Cada pensamento produz uma forma. Quando visa uma outra pessoa, viaja em direção a essa. Se é um pensamento pessoal, permanece na vizinhança do pensador. Se não pertence nem a uma, nem a outra categoria, anda errante por um certo tempo e pouco a pouco de descarrega, se desfazendo no éter. Cada um de nós deixa atrás de si por toda parte onde caminha, uma série de forma-pensamento. Nas ruas flutuam quantidades inumeráveis. Caminhamos no meio deles.

Quando o homem momentaneamente faz o vácuo em sua mente, os pensamentos que lhe não pertencem o assaltam; em geral, porém, o impressionam fracamente. Algumas vezes, todavia, um pensamento surge e atrai a sua atenção de um modo particular. O homem comum se apodera-se dele e o considera como coisa própria, fortifica-o pela ação de sua própria força, e, por fim, o expele em estado de ir afetar outra pessoa. O homem não é responsável pelo pensamento que lhe atravessa a mente, porquanto pode não lhe pertencer. Porém, torna-se responsável quando se apodera de um pensamento e o fixa em si e depois o reenvia fortalecido.”

Pensamento egoísta

“Os pensamentos egoístas de qualquer espécie vagueiam pela vizinhança daqueles que os emitem. O corpo mental da maior parte dos homens está envolto por eles, como por uma espécie de concha. Esta concha obscurece a visão mental e facilita a formação de preconceitos. Cada forma-pensamento é uma entidade temporária. Pode-se compará-la a uma bateria elétrica carregada, esperando a ocasião de fazer a descarga. Determina sempre no corpo mental que atinge, um número de vibrações igual à sua e faz nascer um pensamento idêntico. Portanto, se as partículas desse corpo já vibram com uma certa rapidez, em consequência de pensamentos de uma outra ordem, o pensamento que chega, espera a sua hora vagueando ao redor da pessoa visada até que o corpo mental dela esteja em suficiente repouso para lhe permitir entrar. Então, descarrega-se e cessa instantaneamente de existir.”

Pensamento pessoal

“O pensamento, quando é pessoal, atua inteiramente do mesmo modo em relação à pessoa que o engendrou e se descarrega sobre ela quando a ocasião se apresenta. Quando o pensamento é mau, a própria pessoa que o gerou pode considera-lo como obra de um demônio tentador, quando, de fato, essa pessoa é o seu próprio tentador. Em geral pode-se dizer que cada pensamento produz uma nova forma-pensamento. Porém, sob o império de certas circunstâncias e a repetição constante de um mesmo pensamento, em lugar de produzir uma nova forma, funde-se com a primeira forma-pensamento e a fortifica. De sorte que o assunto, através de continuada meditação gera, muitas vezes, uma forma-pensamento de um poder formidável. Quando é má, pode-se tornar maléfico e durar muitos anos. Formas-pensamento deste tipo possuem a aparência e os poderes de uma entidade realmente viva.” Podem ser facilmente confundidas com outras entidades astrais, pois possuem uma forma e um movimento que lembra seres vivos.

Pensamento dos benfeitores

“O tipo de pensamentos tratados acima são os que nascem da mente sem nenhuma premeditação. Existem, porém, forma-pensamento elaboradas intencionalmente com o fim de auxiliar os outros. São peculiares aos benfeitores da humanidade. Pensamentos vigorosos, dirigidos inteligentemente, podem constituir um grande socorro para quem os recebe. São verdadeiros anjos da guarda; protegem contra a impureza, a irritabilidade, o medo.”

Projeções mentais coloridas que configuram – às vezes, com detalhes – as imagens produzidas pela mente.  Segundo o Espírito André Luiz: “Nas reentrâncias e ligações sutis dessa túnica eletromagnética de que o homem se entraja, circula o Pensamento, colorindo-a com as vibrações e imagens de que se constitui, aí exibindo, em primeira mão, as solicitações e os quadros que improvisa, antes de irradia-los no rumo dos objetos e das que demanda.  Aí temos, nessa conjugação de forças físico-químicas e mentais, a Aura humana, peculiar a cada indivíduo, interpenetrando-o, ao mesmo tempo que parece emergir dele, à maneira de campo ovoide, não obstante a feição irregular em que se configura, valendo por espelho sensível em que todos os estados da alma se estampam com sinais característicos e em que todas as ideias se evidenciam, plasmando telas vivas, quando perduram em vigor e semelhança, como no cinematógrafo comum. Fotosfera psíquica, entretecida em elementos dinâmicos, atende à cromática variada, segundo a onda mental que emitimos, retratando-nos todos os pensamentos em cores e imagens que nos respondem aos objetivos e escolhas, eliecedores ou deprimentes.”

André Luiz observando a psicosfera de determinado espírito sofredor, relata o seguinte: 

        Mantém fixa a ideia na herança que perdeu ao desencarnar: vasta quantidade de ouro e bens que passou à propriedade dos filhos, três rapazes que concorrem no mundo ao melhor e maior quinhão, prevalecendo-se, para isso, de juízes venais e rábulas inconsequentes.

       Percebi quadros que surgiam e desapareciam, fugazes, semelhantes às figurações efêmeras que se desprendem, silenciosas, dos fogos de artifício.
        Desses painéis que se avivavam e se apagavam ao mesmo tempo, transpareciam três jovens, cujas imagens passageiras vagueavam entre documentos esparsos, cédulas e cofres refertos de valores, como que pincelados no ar com tinta tenuíssima, que se adelgaçava e se recompunha, sucessivamente.
        Compreendi que registrávamos as formas-pensamento, criadas pelas reminiscências do nosso amigo que, decerto, na situação em que se nos apresentava, não podia, de momento, senão viver o seu drama íntimo, tal a insistência da fixação mental em que se encarcerava.

Estranhas formas-pensamento surgiam de grupo a grupo, denunciando-lhes a posição mental.

                  Aqui, dardos de preocupação, estiletes de amargura, nevoeiros de lágrimas… 

                  Acolá, obsessores enquistados no desânimo ou no desespero, entre agressivos propósitos de vingança, agravados pelo temor do desconhecido

        Vários amigos espirituais, junto aos componentes da mesa diretora, passaram a ajudá-los na predicação doutrinária, com bases no ponto evangélico da noite, espalhando, através de comentários bem feitos, estímulos e consolos.

        Fichas individuais não eram declinadas, entretanto percebíamos claramente que as pregações eram arremessadas ao ar, com endereço exato.

                  Aqui, levantavam um coração caído em desalento, ali, advertiam consciências descuidadas, mais além, renovavam o perdão, a , a caridade, a esperança

        Não faltavam quadros impressionantes de Espíritos perseguidores, que procuravam hipnotizar as próprias vítimas, precipitando-as no sono provocado, para que não tomassem conhecimento das mensagens transformadoras, ali veiculadas pelo verbo construtivo.

[28a – página 153]  – André Luiz – 1954     

Considerando que toda e qualquer ação e todo e qualquer pensamento fica registrado na memória vital do espírito e no éter-cósmico, pode-se caracterizar as formas-pensamento como concretizações de pensamentos. Por exemplo, se um homem, num ambiente de trabalho, sente inveja de um colega pelo fato de este se mostrar mais competente, mais esforçado e, portanto, mais solicitado e admirado, a inveja do primeiro “cria” no éter-cósmico uma forma-pensamento própria do sentimento. Essa forma-pensamento pode possuir forma física, como a de uma faca, de um homem morto, ou pode possuir forma indefinida, caracterizando apenas o sentimento pelo qual ela foi gerada. A forma-pensamento pode se depositar no éter-cósmico ou pode “colar-se” ao indivíduo invejado, no caso do exemplo em questão, causando-lhe prejuízos psíquicos e até físicos. Está aí a explicação científica do famoso “mau-olhado“, agouro direcionado a uma pessoa que, efetivamente, na maioria dos casos, logra prejuízos. Porém, as formas-pensamento não se resumem apenas a sentimentos baixos. Elas podem se originar de sentimentos lies, como o amor ou a benevolência. Por exemplo, uma mãe, amando profundamente seus filhos, ao assistir ao progresso dos mesmos, se enche de alegria e envia forma-pensamento benéficas a eles, que podem se caracterizar por imagens alegres como um coração, um rosto sorrindo, ou por formas indefinidas mas de cores vivazes e alegres. Também fatos e acontecimentos podem gerar formas-pensamento, como no caso de uma guerra em que muito sangue foi derramado e muitos espíritos sofreram atrozmente e pereceram. Tudo isso pode ocasionar uma grande mancha escura na região onde a guerra se sucedeu, com grande aglomerado de formas-pensamento negativas, gerando, não raro, perturbações de ordem psíquica nos próprios moradores da região, em função da grande quantidade de energias deletérias. Além disso, um determinado homem, através de seus incessantes clamores de inveja, pode, por exemplo, lançar formas-pensamento de um lugar para qualquer outro. Por invejar a casa de um amigo, por exemplo, um indivíduo manda, inconscientemente, formas-pensamento negativas para lá, e as mesmas ficam ali depositadas, gerando diversos males, de acordo com a intensidade do pensamento do emissor. Por isso, é sempre bom pedir em nossas orações ajuda àqueles que, mesmo sem querer, exercem esse maligno prejuízo aos outros, e pedir também que nossa casa, assim como nós mesmos, possamos ser limpos pelos espíritos amigos de quaisquer formas-pensamento negativas que possam ter-se depositado em nossa casa ou em nós. É importante acrescentar que somente os espíritos já evoluídos é que conseguem dar a forma e comandar com plenos poderes suas forma-pensamento; os demais espíritos as produzem inconscientemente.

 Pensamento: o construtor do carma

É da ignorância e da avidez que surge o mundo do erro, e suas causas e condições existem apenas dentro da mente, em nenhum lugar mais.

– Buda –

Como mencionei no artigo intitulado “Um caminho de paz e equilíbrio”, o pensamento trabalha o tempo todo sem cessar. Ele se desenvolve por meio de símbolos por meio da imaginação, que é a grande capacidade criadora do espírito. Através dessa capacidade criadora que todos nós, sem exceção possuímos, criamos imagens mentais, e em seguida tentamos transformá-las em palavras. Portanto, é através de símbolos que o homem pensa.

Possuímos, além de um corpo físico, outros corpos mais sutis e que trabalham em planos correspondentes, isto é, não existe somente um corpo físico e um plano físico, estes que são visíveis aos nossos olhos. Existe outros corpos e outros planos, que em outra oportunidade falaremos com maior profundidade. Podemos dizer que a vida do átomo que compõe cada um desses corpos, incluindo o físico, é o espírito, e que a matéria é seu corpo.

Toda criação de carma se inicia a partir de um pensamento, que pode ser bom ou mal, porque todo pensamento é carregado de energia e possui uma forma. Essa teoria se chama forma-pensamento. Isso pode parecer estranho num primeiro momento, mas chamo atenção do leitor para refletir e passar a se tornar um observador prático dessa teoria. A forma-pensamento é uma energia mental moldada pelo espírito, ou seja, é feita de matéria sutil em um plano sutil, constituída por átomos de matéria também sutil. Essas formas têm movimento vibratório correspondente à qualidade dos pensamentos emitidos, e que são propagados ao nosso redor.

(Como já foi dito, tudo vibra, inclusive a matéria; o que muda apenas é a frequência dessa vibração.) Possuem cor e som, mas não podemos ver ou ouvir, exceto algumas pessoas com capacidade para tal. Por meio dessas formas que criamos através dos pensamentos, atraímos para perto de nós energias correspondentes, ou seja, energias que vibram na mesma frequência desses pensamentos. Através da produção dessas formas, podemos atrair consciente ou inconscientemente aquilo que chamamos seres elementais, que são entidades independentes, vivem no mundo astral, que é o mundo das emoções, podendo ser benéficos ou maléficos, conforme a qualidade e força da vibração de cada forma pensamento que produzimos.

Esses seres, que como disse, são entidades independentes, entram na forma-pensamento atraídos pela cor, pelo som e pela vibração dessas formas que criamos. Segundo Annie Besant, uma das participantes mais ativas da Sociedade Teosófica, “… um pensamento de cólera emitirá um relâmpago vermelho, visto a forma de vibração da forma-pensamento da cólera ser tal, que produz o vermelho; este relâmpago vermelho chama a si elementais que se projetam para quem os atrai, e um deles penetra a forma-pensamento e dá-lhe uma atividade independente, de um gênero destrutivo e desorganizador”.

As formas pensamento animadas pelos elementais têm um período de vida correspondente à quantidade de energia que colocamos nela e do tempo que a alimentamos com essa energia, que se mantém através da repetição do mesmo pensamento. A partir do momento que essas formas são vitalizadas, ou seja, imbuídas de vida própria, fazem de tudo para sobreviver e se atrelam ao seu criador de forma magnética, provocando-o à repetição, que é seu alimento.

Mas como tudo foi criado e produzido pela força de nossos pensamentos e sentimentos, podemos, com o mesmo poder, criar conscientemente, através de práticas específicas, elementais angélicos, carregados da Luz Divina, que sutilmente destruirão as formas – pensamento de vibração menos elevadas.

É dessa forma que colocamos em andamento forças auto criadas povoando o mundo ao nosso redor, de desejos, paixões, impulsos, egoísmo, inveja, cólera, ou seja, criando um carma negativo. Mas também, se formos inteligentes o suficiente para entender o curso do movimento do carma, criamos elementais de amor, compaixão, afetividade, companheirismo, cooperativismo e consequentemente equilíbrio, harmonia e paz, porque, segundo a Grande Lei, estamos sujeitos ao efeito de toda causa que colocamos em movimento. Como vocês podem notar a Grande Lei é uma dádiva Divina que nos presenteia com a possibilidade de participação ativa na construção de uma vida mais plena, através do livre arbítrio.

O pensamento trabalha o tempo todo sem cessar. Ele se desenvolve através de símbolos por meio da imaginação, que é a grande capacidade criadora do espírito. Através dessa capacidade criamos imagens mentais, e em seguida tentamos transformá-las em palavras. Portanto, é através de símbolos que o homem pensa. Toda criação se inicia através do pensamento que pode ser bom ou mal, porque todo pensamento carrega energia e possui uma forma. Essa teoria é a forma-pensamento. A forma-pensamento é uma energia mental moldada pelo espírito, ou seja, é feita de matéria sutil no plano sutil (invisível aos olhos). Essas formas tem padrão vibratório correspondente à qualidade do pensamento emitido, e que são propagados ao nosso redor. Possui cor e som, mas não podemos ver ou ouvir, exceto algumas pessoas que tem capacidade para tal. Por meio dessas formas que criamos através dos pensamentos, atraímos para perto de nós energia correspondente, consciente ou inconscientemente, seres elementais, que vivem no mundo astral, das emoções, podendo ser benéficos ou maléficos, conforme a qualidade e força da vibração de cada forma-pensamento que produzimos. Um pensamento de cólera, por exemplo, emite uma cor relâmpago vermelha e chama à si elementais que se projetam para quem os atrai, e um deles, penetra a forma-pensamento e dá-lhe atividade independente, de um gênero destrutivo e desorganizador. As formas-pensamento animada por elementais têm período de vida correspondente à quantidade de energia que colocamos nela e do tempo que a alimentamos com essa energia, que se mantém através da repetição do mesmo pensamento. A partir do momento que essas formas são vitalizadas, ou seja imbuídas de vida própria, fazem de tudo para sobreviver e se atrelam ao seu criador de forma magnética, provocando-o a repetição, que é seu alimento. Mas como tudo isso foi criado e produzido pelos nossos pensamentos e sentimentos, podemos, alterar conscientemente, através de práticas específicas, elementais angelicais, carregados de luz divina, que destruirão as formas-pensamento de vibração menos elevadas. É dessa forma que colocamos formas auto criadas povoando o mundo ao nosso redor de: desejos, paixões, impulsos, invejas, cólera ou seja criando um ambiente negativo. Mas também se quisermos poderemos criar elementais de: amor, compaixão, generosidade, indulgência, tolerância, afetividade, lucidez, caridade e consequentemente equilíbrio e paz, porque segundo a “grande lei” estamos sujeitos à tudo aquilo que criamos. Através do livre arbítrio, você escolhe os pensamentos, consequentemente, gera uma vibração relativa àquela forma-pensamento correspondente, e viverá atrelada à ela até optar pela mudança. Responde pelos seus atos, arca com as consequências.

EGO (Estudo Espiritual)

Tirinha de Leo Joe

Quantas vezes nos deparamos com situações semelhantes a do quadrinho e referimos a passagem a uma outra pessoa? Mas enfim todos temos EGO, como é o seu, já mediu? Ego somente é o que é excessivo e negativo em nossa personalidade?

Vamos entender um pouco mais do assunto no lado espiritualizado:

O EGO sou eu, ele diz como sou, como quero viver minha vida, minha personalidade. Em equilíbrio ele nos ajuda a tomar decisões, nos adaptar ao mundo e ao tempo em que vivemo, nos unindo a auto-preservação. Se ele entrar em desequilíbrio, automaticamente passamos a ser egoístas, orgulhosos e insatisfeitos.

Sem título

O gráfico acima mostra como nos comportamos com auxilio do Ego, ele é uma ferramenta importante para o desenvolvimento da personalidade. Voltando a um dos primeiros post* de nosso blog, quando ele fala da formação da personalidade de cada indivíduo, o ego é formado nesta etapa, quando vamos observando o mundo ao nosso redor, vendo os exemplos que nossos pais e avós nos deixam, essas heranças hereditárias nos conduzem na vida, onde na maior parte das vezes passamos pelo segundo processo de adaptação que a vida começa a corrigir falhas ou por não compreensão no que aprendemos, ou por aprendizados distorcidos, ou quando os valores são contraditórios e/ou defasados para tempo que está vivendo, e a vida corrige por si, as famosas quebradas de cara. Essas quebradas também são conhecidas pelos momentos que a pessoa cai do pedestal, ou seja, o ego desliza a rampa do gráfico, e deverá reaprender cada valor pelo lado positivo, como mostra a imagem.

* https://cendee.wordpress.com/2015/01/21/desvendando-a-reencarnacao-e-as-formacoes-de-transtornos-mentais/

Este estudo continua…